Recém-chegado, Henrique diz que já se sente em casa no Corinthians

  • Thiago Calil/AGIF

    Henrique marcou o primeiro gol com a camisa do Corinthians no último domingo

    Henrique marcou o primeiro gol com a camisa do Corinthians no último domingo

Foram apenas sete jogos, mas o zagueiro Henrique já se sente plenamente adaptado ao Corinthians. Foi isso o que ele disse nesta terça-feira, véspera de seu primeiro duelo pelo clube na Libertadores atuando na Arena, diante da Fiel. Contratado este ano após se desligar do Fluminense, o camisa 3 se firmou no time titular e até marcou gol na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo-SP no último domingo. Muito por conta da forma de o time atuar, destacou.

"Aqui o Corinthians tem uma cara. Não são só zagueiros que se defendem. Todo mundo se dedica. Ano passado teve inúmeras dificuldades, até pela mentalidade muito jovem do time, aconteceram coisas, e tem pessoas que saem prejudicadas. Mas a gente pensa no grupo, aprendemos muito. E esse ano, cheguei muito bem recebido, parecia que estava em casa. A gente vê uma mentalidade diferente de se portar dentro de campo e para os defensores ajuda muito", analisou o zagueiro de 31 anos, que assinou por duas temporadas com o clube.

Henrique começou na reserva de Pedro Henrique, formado nas categorias de base, mas depois ganhou a confiança do técnico Fábio Carille. O comandante sempre defendeu a contratação, destacando a facilidade de o atleta em atuar na linha de quatro, como o time alvinegro joga há anos.

O zagueiro deu entrevista coletiva nesta terça-feira. Veja o que mais o atleta falou, antes de encarar o Deportivo Lara (VEN) pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores.

Dificuldade do rival venezuelano

Libertadores não vai existir jogo fácil, independentemente do time, do lugar, é pedreira. A gente sabe da qualidade do time deles. Estamos preparados, nos preparamos para neutralizá-los, fazer um grande jogo e buscar os três pontos.

Contratação de Zeca

Joguei contra o Zeca, grande jogador, de muito potencial. Se vier, será muito bem recebido e nos ajudar muito. Grande jogador, de qualidade.

Quais os pontos fortes do Lara?

Time rápido, de qualidade também. Muita vontade, jogadores experientes também. A gente sabe que os pontos que precisamos neutralizá-los para fazer um bom jogo.

Entrada de Sheik

A gente sabia que era um grande jogador, que pode fazer a diferença. Ele vem mostrando isso dentro de campo, muita vontade, determinação. A gente conversa bastante também. A gente vê o esforço dele, os treinamentos, corretos, que busca sempre ajudar os outros também. Quem entrar vai ajudar bastante.

Obrigação de vencer o Lara?

Jogando em casa, diante da nossa torcida, é obrigação, sim, com todo respeito ao adversário. Estamos cientes disso e vamos dar ao máximo

Possíveis ausências de Fagner, Balbuena e Romero nos próximos

São perdas importantes para nós. Mas temos jogadores que vem entrando e fazendo a diferença também. É um momento delicado da competição, que a gente perde jogadores, mas também tem jogadores que entram e dão conta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos