Jardine vê consciência coletiva no São Paulo e está ansioso por Aguirre

A vitória por 3 a 0 sobre o CRB, nesta quarta-feira, em Maceió, deve ter sido a despedida de André Jardine como técnico interino do São Paulo. E o técnico, ansioso pelo convívio que terá agora como auxiliar de Diego Aguirre no clube, celebra uma consciência coletiva do time, que entendeu a necessidade de ajuda mútua com a demissão de Dorival Júnior, na sexta-feira.

- Vimos hoje o São Paulo motivado, querendo crescer, com muita humildade, sabendo que a temos de evoluir. Todos perceberam que é hora de ajudar. É ter muita vontade e determinação para vencer, porque sabemos que temos potencial para alcançar vitórias - apontou Jardine, evitando dizer, porém, que faltou essa consciência com o antigo treinador.

- Não detectei nada, só analisei que é um momento de difícil. Se mudou o comando, é porque se precisava fazer algo. São novas ideias, treinos e cabeça. É o momento de todos ajudarem para que tudo funcione, o time seja sempre competitivo. Se não for o melhor futebol do mundo, a torcida precisa entender que nem sempre seremos vistosos, mas queremos ser sempre competitivos.

Nesse espírito, Jardine admite ansiedade para ver como Aguirre trabalhará a equipe. O uruguaio tenta acertar seu visto de trabalho a tempo de estrear neste sábado, contra o São Caetano, no Anacleto Campanella, abrindo as quartas de final do Campeonato Paulista. Mas esteve no estádio Rei Pelé nesta quarta-feira, acompanhando a classificação para a quarta fase da Copa do Brasil, e terá um relacionamento ainda mais próximo com Jardine agora.

- Será fantástico. Diego tem história, muita experiência, e estou começando agora. Será interessante absorver. As informações são as melhores. Estou ansioso e motivado para esse período de muito motivado - disse o técnico interino, que já teve a oportunidade de montar, com Aguirre, as estratégias das duas últimas partidas (o time venceu o Red Bull por 3 a 1, no domingo, pelo Campeonato Paulista).

- As conversas têm sido muito boas. Estamos com pouco tempo e falamos dos dois jogos, que era uma decisão hoje, merecia cuidado e atenção. Pensamos em conjunto na estratégia, mesmo sem ele conhecer tão bem o elenco. Jogo de hoje começou a ser construído contra o Red Bull. Vimos um time mais descansado, principalmente na cabeça, para esse jogo difícil em Maceió.

Confira outros temas abordados por André Jardine nesta quarta-feira:

Conversas com Aguirre

Com certeza, o Aguirre está motivado. Tínhamos a ideia de dar oportunidade a quase todo o grupo e mostrar que não tem um time só, temos qualidade. Que seja uma competitividade grande interna. Temos grupo forte para ter dois times capazes de levar o São Paulo adiante.

Vitória por 3 a 0

CRB é excelente, muito bem treinador. Quem vê o placar, acha que foi fácil, mas não foi. Pedimos na preleção que precisamos duelar a cada lance, CRB valorizou nossa conquista. Temos qualidade, mas, sem determinação e trabalho coletivo, o talento não vence nada sozinho.

Chance a garotos

O terceiro gol me deu a chance de colocar os meninos. Entendi que era o momento de dar mais minutos para o Lucas, uma joia que o clube tem e sei bem seu potencial, conquistamos muitos títulos na base, com o gol do título na Libertadores, e não jogava fazia tempo. Brenner merecia jogar, se mostrar para o Aguirre. Agora, é com o Aguirre.

Jogo em São Caetano no sábado

Não cabe comentar a mudança. Jogos foram os treinos e, agora, é descansar e escolher os melhores jogadores. É encarar o São Caetano da melhor forma.

Estratégia em Alagoas

Nossa estratégia foi ter muita atenção e concentração, com defesa mais baixa, respeitando o adversário, mas preparado para surpreender. Tivemos muita velocidade e eficiência.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos