Mais maduro, Felipe Anderson assume protagonismo: 'Tenho mais força para pensar o jogo'

Dínamo de Kiev e Lazio decidem nesta quinta-feira, às 15h (de Brasília), mais um classificado para as quartas de final da Liga Europa. Os italianos estiveram perto da vitória no jogo da ida, no Estádio Olímpico, em Roma, mas o 2 a 2 deixa os Biancocelestes na obrigação de vencer na capital ucraniana. Empates em 0 a 0 e 1 a 1 classificam a equipe da casa.

Na Cidade Eterna, o destaque da partida foi Felipe Anderson. Com um gol e assistência para o artilheiro Immobile, o brasileiro deitou e rolou, e saiu ovacionado. Mas o feito só não ficou completo porque o compatriota Júnior Moraes empatou na reta final, igualando o confronto.

- A gente estava bem no jogo, mas a equipe deles acabou sendo cirúrgica e aproveitou duas das poucas oportunidades que tiveram. São coisas que podem acontecer. Nossa meta era sair sem tomar gols. Não aconteceu, mas nosso time tem inteligência, maturidade e capacidade de conseguir trazer um bom resultado da Ucrânia - afirmou Felipe Anderson, exclusivo ao LANCE!.

Um dos pilares da Lazio, o meia Milinkovic-Savic não vai atuar contra o Dínamo. O sérvio ganhou elogios do brasileiro, que também falou sobre o esquema que o favorece.

- Immobile e Savic são grandes jogadores. Eles têm uma inteligência muito grande em campo no sentido de movimentação, de leitura de jogo. Em relação ao esquema, essa proteção ajuda porque não me desgasto tanto na marcação e tenho mais força para arrancar e pensar o jogo - comentou o camisa 10 da Lazio.

CONFIRA A ENTREVISTA EXCLUSIVA COM FELIPE ANDERSON

Você voltou de lesão e assumiu a condição de titular na Lazio, fazendo grandes partidas, principalmente no Italiano. Como você aproveitou esse tempo fora para retornar em grande estilo, tornando-se um dos principais nomes do time? Que tipo de lesão você teve que o deixou tanto tempo fora?

Na verdade, eu joguei a última temporada um pouco limitado por causa de algumas dores que vinha sentindo, e acabou que eu tive uma lesão na coxa esquerda durante a nossa preparação. Desse momento em diante, o foco foi trabalhar para que eu voltasse somente quando estivesse novamente com 100% da minha capacidade física. Demorou um pouquinho, foi um momento onde tive que ter muita paciência e dedicação, mas graças a Deus passou. Agradeço muito o apoio que tive de todos, principalmente dos meus familiares e meus dois irmãos, Julianderson e Juliana, que estão sempre se dedicando para me ajudar em todos os aspectos. Dedico esse bom momento que estou atravessando novamente para todas essas pessoas que fazem parte da minha vida e se preocupam comigo. Acho que essa boa fase tem muito a ver com essa questão de eu não ter mais qualquer limitação para fazer o que eu quero em campo. Isso é fundamental.

Como você avalia o time do Dínamo? Foi uma surpresa a postura deles em pleno estádio Olímpico?

Se eles chegaram até essa condição de estar na Liga Europa, devem ser respeitados, assim como todas as equipes da competição. É um time bem entrosado, com jogadores que não se afobam com a bola. Vamos precisar ter o mesmo cuidado que tivemos no primeiro jogo. A gente sabe que a preocupação do lado de lá também vai ser grande. Vai passar o time que cometer menos erros. Espero que seja a Lazio.

Contra o Dínamo, você mostrou sua faceta de goleador e assistente. O que você vê de diferente em seu estilo de jogo atual com o da época em que chegou na Europa? Como a maturidade e a boa adaptação pode ajudar em campo?

Apesar de eu ainda ser jovem e ter muito para aprender e evoluir, me vejo mais maduro para tomar as decisões em campo. Acho que é isso que mais mudou em mim. Quando você é mais jovem, acaba que as vezes tem pressa de resolver as coisas e desperdiça algumas jogadas. Essa evolução é natural, vem com a rodagem, experiência em campo. Sei que o que esperam de mim é agressividade, é que eu tente a jogada individual ou um passe chave para quebrar a marcação, mas hoje eu tento fazer isso nas horas certas, quando a jogada realmente pede essa atitude. Sou humano, jovem ainda, sei que fatalmente ainda vou cometer muitos erros, mas o tempo vai te ajudando a descobrir os atalhos do campo e minimizar isso.

Você vem jogando mais avançado na Lazio nesta temporada. Assumiu de vez a função de ser um dos atacantes do time? Como é ter um artilheiro do quilate do Immobile ao seu lado? Facilita jogar com ele?

Como falei, essa função acaba me dando mais condições de ajudar ofensivamente pelo fato de exigir um pouquinho menos na questão defensiva, mas eu não tenho predileção. Estou à disposição para ajudar a equipe da maneira que o o Inzaghi achar melhor. Se precisar de mim aberto, também estou pronto. O importante para mim é estar em campo e poder ajudar.

A Lazio está em quarto no Italiano e tem a volta das oitavas de final da Liga Europa. Qual é a prioridade do clube nesta temporada?

Temos um elenco muito forte e nosso objetivo é fazer o melhor possível nas duas competições. A importância que damos é a mesma.

No domingo, dia 4, o futebol perdeu Davide Astori, zagueiro e capitão da Fiorentina. Como chegou essa notícia para vocês jogadores? Qual era o sentimento no vestiário da Lazio após saber da morte dele?

Todos aqui na Lazio sentimos muito. Foi um dia muito triste para toda Itália. Infelizmente a vida tem dessas coisas. Fico imaginando os companheiros de clube que estavam com ele todos os dias. Deve estar sendo bem difícil esse recomeço. Desejo muita força para eles e para os familiares, e paz e luz para o Astori onde quer que ele esteja.

Você o conhecia pessoalmente ou só de enfrentar em jogos contra a Fiorentina?

Conhecia somente de jogar contra, mas os meus companheiros falaram que ele foi uma grande pessoa, com um grande caráter. A família dele deve ter orgulho de saber disso e de ver a imagem positiva e os amigos que ele deixou no futebol. Deve amenizar e ajudar a lidar com a dor, que não deve estar sendo nada fácil.

Na última temporada, o Manchester United demonstrou interesse em contratá-lo. Por que não deu certo? O que faltou para jogar com Mourinho na Inglaterra?

Muito se foi falado, mas eu soube das coisas mais pela imprensa. Não chegou nada de concreto até a mim, nem por parte do clube nem das pessoas que cuidam da minha carreira.

E no momento há alguma sondagem ou proposta de algum time? Qual?

Se tem, ninguém me procurou diretamente para falar nada ainda, então minha preocupação segue 100% voltada em jogar futebol e em seguir fazendo o melhor que posso para ajudar minha equipe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos