Presidente do Boca Juniors critica Tévez e exige título da Libertadores

  • AP Photo/Marcelo Ruiz

A derrota na Supercopa da Argentina para o arquirrival River Plate gerou uma crise no Boca Juniors. Mesmo com a liderança isolada na Superliga, o presidente Daniel Angelici se reuniu com o elenco nesta sexta-feira (16), discursou de forma agressiva e exigiu o título da Libertadores para salvar a temporada.

"Vocês têm de ganhar a Superliga e a Libertadores, é a única forma de dar alegria aos torcedores. Estão obrigados a vencer o Atlético Tucumán no domingo", teria dito o dirigente aos atletas segundo a imprensa argentina.

Como reflexo da crise, a coletiva do técnico Guillermo Schellotto foi cancelada. De acordo com o jornal "Olé", o ex-corintiano Carlos Tévez foi um dos mais criticados pelo presidente, que classificou a atuação dele e dos companheiros como uma "história triste do clube".

"Não podem voltar a jogar dessa forma. Na quinta-feira, não apareci porque senão teria de dispensar muitos de vocês. Ficaram na história triste do clube. Não vou hesitar em expulsá-los", disse Angelici, segundo a imprensa local.

O Boca Juniors estreou empatando sem gols diante do Alianza Lima, na Libertadores. No torneio, está no Grupo 8 ao lado de Palmeiras e Junior Barranquilla. Pelo Campeonato Argentino, está na liderança da competição com 46 pontos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos