Advogado do Verdão, sobre Scarpa: 'Torcedor pode ficar tranquilo'

O Palmeiras manifestou-se pela primeira vez sobre o "caso Scarpa" neste sábado, por meio de André Sica, seu advogado. Ele salientou que o revés sofrido pelo jogador nesta semana não é definitivo e que pode ser revertido rapidamente.

- O recado para o palmeirense é: fiquem tranquilos, a gente sabe muito bem onde está pisando, a gente conhece muito bem o caso e é tudo muito claro. Isso é simplesmente uma situação de momento - disse Sica.

A briga judicial entre Gustavo Scarpa e Fluminense começou em dezembro do ano passado, quando o jogador entrou na Justiça cobrando mais de R$ 9 milhões do clube. O valor se refere a salários, férias e 13º atrasados, além de parcelas não recolhidas do FGTS.

Em janeiro, Scarpa conseguiu uma liminar que o liberava de seu contrato com o clube carioca enquanto o processo corre na 70ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro. Essa liminar caiu na última quinta-feira, reativando o vínculo do meia com o Fluminense.

- Um revés, principalmente um revés de liminar, temos que esperar sempre. São diversas instâncias, muitas cabeças pensando no mesmo problema, existem muitos recursos no meio do caminho. Um revés no meio do caminho faz parte do jogo, mas na decisão final a gente confia muito. O indimplemento do Fluminense é extremamente claro - disse Sica.

Os advogados de Gustavo Scarpa vão recorrer da decisão tomada pelo TRT-RJ na quinta-feira. A expectativa é de que o Tribunal Superior do Trabalho conceda uma nova liminar liberando o jogador do Fluminense, o que permitiria que ele voltasse a jogar pelo Palmeiras.

- Caso essa medida seja revertida agora nos tribunais, o Palmeiras volta a ter o Scarpa sem problema nenhum. A liminar que concedia a rescisão do contrato dele com o Fluminense foi suspensa, mas se isso for revertido o Palmeiras volta a analisar sua recontratação sem problema nenhum. Os advogados do atleta estão no Rio de Janeiro, estão tomando todas as medidas, não só no Rio quanto em Brasília. Não consigo estipular um prazo para acontecer uma reversão, mas a gente espera que seja da forma mais rápida possível - comentou Sica.

Precipitação da CBF

O Palmeiras acreditava que poderia utilizar Gustavo Scarpa no jogo deste sábado, contra o Novorizontino, mas o registro dele com o clube foi excluído do BID da CBF na tarde de sexta-feira. O clube esperava que isso acontecesse apenas na semana que vem e diz que a CBF se precipitou.

- O que estranhou mais é que ainda não foi lavrado o acórdão, que é quando o juiz faz o registro daquela decisão. Houve simplesmente uma certidão do TRT do Rio, e essa certidão foi oficiada à CBF. Só que nessa certidão dizia simplesmente que a liminar tinha sido revogada. Considerando que a CBF não é parte do processo, seria necessário que o ofício trouxesse alguma ordem expressa para a CBF. A gente entende, respeitosamente, que existe um erro sério de interpretação do ofício por parte do chefe do departamento jurídico da CBF. A partir daí, o contrato foi rescindido ontem no BID. Após a rescisão, a gente expressou para a CBF a interpretação do Palmeiras de que o ofício não trazia nenhuma ordem expressa. Caberia à CBF, em primeiro momento, consultar o juízo. A CBF tomou uma decisão imediatista, com base em uma interpretação que a gente não achou interessante e que pode gerar prejuízo para o Palmeiras - disse Sica.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos