Após derrota para o Bragantino, Carille vê Corinthians 'muito abaixo'

O técnico Fábio Carille não gostou da atuação do Corinthians na derrota de 3 a 2 para o Bragantino neste domingo no Pacaembu. Após o jogo válido pelas quartas de final do Campeonato Paulista, o comandante disse que viu sua equipe muito abaixo do normal.

- Fizemos um jogo muito abaixo do nosso normal, não gostei da intensidade, errando muitos passes, dois gols de bola parada, não é algo tático. Faltou concentração apesar de ser um ponto forte do adversário. Adversário fez 12 gols no Campeonato, 7 de bola parada, Nós sabíamos disso - afirmou o comandante.

A derrota colocou fim à invencibilidade do treinador em jogos de mata-mata pelo Corinthians. Até então, eram 18 confrontos, com oito vitórias e dez empates. Veja abaixo os principais trechos da entrevista do treinador:

Pedrinho ter mais chances

Os meninos vêm treinando bem, cada vez mais buscando esse espaço, fico feliz por ter um grupo cada vez mais formado. O Pedrinho não vinha jogando por um motivo que eu já falei, agora vão encorpando o grupo.

Parte tática

Eu já falei isso várias vezes e toda vez que eu for perguntado eu vou repetir. É uma ideia de jogo que temos, o que vai mudar são as característica de jogo do Jadson e do Emerson. Mas, na minha opinião, não foi o esquema hoje, foi mais o desempenho individual e concentração que pesaram.

Concentração

Todos os gols foram de bola parada, não vi os lances ainda. Um foi na primeira bola do Mantuan, ele teve que sair para marcar; Perdemos, temos três dias de trabalho para buscar ser melhor e conseguir essa classificação dentro de casa

Pedrinho pode ser uma alternativa tática?

Já falei sobre isso, são meninos que estão pedindo espaço, cada vez mais vai ter chance. Para o individual funcionar, o coletivo tem que estar bem também. Tem que isolar esses jogadores para o 1 contra 1. Coletivo tem que funcionar para esses lances.

Placar poderia ter sido maior?

Sim, esse segundo gol aí faz a gente ter 90 minutos para jogar em casa para construir uma vitória, primeiro buscar um gol, depois o segundo. Mas é claro que esse segundo gol ajuda bastante

Mando de campo do Pacaembu fez diferença?

Não, jogo se resolve dentro, quero deixar bem claro quem muitas vezes vocês escutam, mas guardam só aquilo que querem mandar. Naqueles dois jogos contra o São Paulo, o Linense jogou as duas aqui no Morumbi. E eu falei que quem sabe dos dois clubes são os presidentes. O Marquinhos (Chedid, presidente do Bragantino) faz o futebol praticamente sozinho, então eles que podem falar disso. Jogo se resolve dentro de campo, perdemos uma classificação para o Audax dentro de casa. Bragança é próximo, mutas vezes, jogar lá o primeiro jogo poderia ser mais fácil. Jogo é jogo história é história, ninguém sai beneficiado nesse momento, não.

Qual tamanho da vantagem do Bragantino?

Em todo mata-mata, toda vantagem é muito importante, podem controlar o jogo, esperar contra-ataque, não sei qual é a ideia dele. mas, nesse momento, mata-mata, qualquer jogo que for, qualquer enfrentamento for, uma vantagem é muito importante.

Bragantino surpreendeu o Corinthians?

Quando você toma dois gols de bola parada não é surpresa, talvez a estratégia dele era tentar surpreender, Vi meu time um pouco abaixo. Segundo gol eu coloco como mérito, 1 contra 1 e chute cruzado.

Jadson volta na quinta?

Não sei, vamos esperar, está entregue ao departamento médico. Ou mais difícil, eles ficaram lá atrás, muitas vezes a gente tem dificuldade. Quero deixar bem claro que o Clayson saiu porque passou mal, na parada técnica ele reclamou e nós optamos por substituir.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos