Médico do Bota, sobre João Paulo: 'Vemos essa lesão mais em acidentes de carro, moto'

Além dos dirigentes Gustavo Noronha e Anderson Barros, o médico Ricardo Bastos foi outro presente na entrevista coletiva desta agitada segunda-feira no Botafogo. Sem entrar no cerne da conferência (arbitragem), Ricardo comentou, sobretudo, a respeito da cirurgia e recuperação de João Paulo, de 27 anos.

Um dos responsáveis por operar a fíbula e a tíbia do meio-campista, ainda na noite do último domingo, em um hospital na Zona Sul, Ricardo Barros enalteceu a lesão nada comum sofrida pelo camisa 8.

- A fratura foi um pouco atípica do futebol, normalmente vemos esse tipo de lesão em um acidente de carro, de moto, ou em outros esportes, como a de Anderson Silva. Acredito que serão de serão de seis a oito semanas para a consolidação do osso. Esperamos que ele volte a jogar ainda esse ano - explicou o médico.

- Difícil trabalhar com prazo, é uma lesão que depende da resposta de cada um. Esperamos sim que ele volte ainda esse ano - completou sobre João, que vinha sendo o capitão de Alberto Valentim sem a presença de Jefferson.

Ricardo Bastos teve que sair antes do fim da coletiva, e por um motivo nada agradável para o clube: foi realizar outra cirurgia, desta vez a de Yuri, lateral-esquerdo que irá operar o pé direito nesta noite.

Por fim, o doutor também foi questionado sobre a situação de Kieza, ausente no último domingo e que deu lugar a Brenner. O atacante sofreu uma lesão pequena no adutor da coxa direita e, ao menos até agora, é dúvida para quarta, quando o Botafogo volta a enfrentar o Vasco, só que desta vez pela semifinal da Taça Rio. O confronto será novamente no Nilton Santos, às 21h45.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos