Aguirre celebra por ver que São Paulo entendeu seu recado e teve atitude

Logo após vencer o São Caetano por 2 a 0, no Morumbi, e classificar o São Paulo para as semifinais do Campeonato Paulista, Diego Aguirre nem quis falar mais da apática atuação na derrota por 1 a 0 para o Azulão, na ida das quartas de final, no sábado, em sua estreia no clube. O técnico uruguaio vibrou por ver que os jogadores entenderam seu recado e, com apenas um treino entre as partidas, teve a atitude que ele tanto pede.

- Falo da partida de hoje. Da anterior, deixo para trás, já falei que jogamos mal. Fiquei feliz pelo desempenho. Perdemos algumas situações, mas gostei da atitude, da determinação, e isso eu vi. Eu me senti bem porque os jogadores tiveram resposta anímica e de atitude, e vamos por aí. Depois, vamos melhorar em outros aspectos. Mas, isso, precisa ter sempre - destacou Aguirre, que destacou a postura da equipe ao longo de toda a sua entrevista coletiva.

- Temos de trabalhar muito. Acredito muito no nosso trabalho, e precisamos de tempo para melhorar. Que bom que teremos essa semana de trabalho para as semifinais. O time tem de continuar melhorando, começar um novo caminho, esquecer o que não deu certo. Não me permito olhar para trás, temos de olhar para frente, voltar a alegria e o torcedor se sentir melhor com o time.

Confira outros temas abordados pelo técnico em sua entrevista nesta terça:

Substituições e grito de "burro" ao tirar Valdívia, machucado

Percebi que a torcida não tinha conhecimento de que Valdívia pediu para sair porque estava machucado. Se eu fosse torcedor, faria o mesmo, não entenderia por que saiu o Valdívia, eles tiveram razão. Mas o que dá razão é quando você põe um jogador como Diego Souza e ele faz um gol espetacular, de centroavante, uma grande cabeçada. Mas, se a bola fosse para fora, ninguém falaria que foi perfeito. A lógica do futebol é ganhar, e é importante que essa etapa está começando. Estou trabalhando há menos de uma semana, com três treinos. Eu me senti feliz porque os jogadores entenderam rapidamente que precisam deixar tudo no campo para ganhar.

Mudanças na escalação

São opções que se apresentaram, e teremos muitos jogos importantes. Petros sentiu um pequeno desconforto depois do último jogo, e hoje precisávamos de jogadores 100%. Petros tem de estar em jogo decisivo, mas não diminuído, pensando que pode se machucar. Em finais, precisamos do máximo. Sobre Sidão, foi opção por experiência, jogo decisivo. Jean fez bons jogos, mas fiz essa opção.

Tempo para treinar

Finalmente vamos treinar, eu estava desejando. Você tem responsabilidade, mas, se não trabalhar, é impossível melhorar. Por isso, focamos muito na parte anímica, de entrega, e nisso o time foi bem. Todos os jogadores são importantes.

Lucas Fernandes

Fiquei feliz com os jogadores da base. Lucas Fernandes foi espetacular, melhorou muito o time. Não tenho muito mérito, foi Jardine que me falou para colocá-lo, porque tem qualidade. Ele foi para dentro e jogou muito.

Chances aos mais jovens

São opções. Falo muito com os jogadores sobre oportunidade. Às vezes, você trabalha muito, não tem oportunidade, e precisa aproveitar quando tem. Foi espetacular colocar Liziero, Lucas, Caíque, e seguramente terão mais oportunidade se jogarem como hoje.

Identificação entre uruguaios e o São Paulo

Não há dúvida de que temos uma história de grandes craques que fizeram parte da história incrível do São Paulo, isso fica para sempre. É importante essa identificação especial pelo que aconteceu no passado, talvez seja uma das razões para eu ser hoje o treinador do São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos