Jornalistas de Portugal comentam fala de técnico sobre o Flu e não veem ofensa: 'Foi uma declaração infeliz'

Bastante aplaudido no estádio José Alvalade, em Lisboa, o volante Wendel fez sua estreia pelo Sporting no último domingo ao entrar no minuto 44 do segundo tempo da vitória por 2 a 0 sobre o Rio Ave. Apesar do pouco tempo em campo, o jogador conseguiu dar dois passes, sendo um certo e um errado, e fez um desarme. Entretanto, o que chamou a atenção foi a declaração do técnico Jorge Jesus após a partida. Referindo-se ao jogador, o treinador comparou os níveis do futebol português com o brasileiro e ficou mal visto por muita gente no Brasil.

- É um jovem com 20 anos que está se adaptando a uma realidade diferente em Portugal. Pouco a pouco, está melhorando. Hoje demos a ele uma oportunidade e conhecemos o Wendel. Acreditamos muito no trabalho e no talento dele. Está mais integrado com processos da equipe, na forma de pensar, com o estatuto do Sporting. Uma coisa é jogar no Fluminense, outra é no Sporting, com todo o respeito. Ele está crescendo - disse o técnico, em entrevista publicada pelo jornal local "O Jogo".

Após a repercussão da entrevista, torcedores do Fluminense ficaram incomodados com a declaração. Nas redes sociais, houve críticas das mais diversas. Um escreveu: "Vocês estão pensando que são quem pra se achar melhor que o Fluminense?". Outros relembraram o retrospecto do confronto entre as equipes: quatro vitórias do Tricolor das Laranjeiras, um empate e duas vitórias do Sporting em sete partidas na história. O comentário do treinador teve até resposta de Abel Braga, comandante do Flu:

- Conheço muito bem o Jesus e falei com ele três dias atrás. Ele me ligou para perguntar do Wendel. Fez um comentário um pouco estranho e disse que ele tem que melhorar taticamente. Eu respondi que quem tem que melhorar o jogador taticamente é o treinador. Mas o Sporting é um grande clube de Portugal, tem um ótimo estádio e centro de treinamento, uma torcida apaixonada. Mas o Jesus foi muito infeliz no comentário - disse ao programa Redação Sportv.

Repercussão em Portugal

Atualmente, a equipe do Sporting conta com outros quatro atletas sul-americanos: o zagueiro Sebastián Coates (Uruguai), o meia Bruno César (Brasil), o atacante Marcos Acuña (Argentina) e o volante Rodrigo Battaglia (Argentina). Tal fato comprova que o treinador aprova o futebol dos atletas do continente. Jesus é conhecido por dizeres polêmicos e, para o colunista Jorge Maia, de "O Jogo", pode ter sido mal interpretado, não querendo referir-se ao tamanho dos times, mas sim ao estilo de jogo em um país e outro:

- Talvez não tenha sido a forma mais diplomática de o dizer, mas Jesus é conhecido por aqui por ser um treinador que muitas vezes diz coisas polêmicas. Não creio que a intenção de Jesus fosse ofender ou diminuir o Fluminense. Creio que tenha tentado sublinhar apenas a diferença, nem tanto de nível, mas de intensidade de jogo entre Portugal e Brasil. O Jesus tem ideias muito claras sobre a forma como quer que as suas equipes joguem e isso implica que cada jogador desempenhe papéis definidos, o que resulta no conhecimento da forma como a equipe joga e dos restantes jogadores. Isso exige uma fase de adaptação longa para os jogadores que chegam e creio que foi em relação a isso que ele falou.

Para o jornalista Nuno Martin, do Jornal Record, o técnico fez a afirmação baseando-se no fato de que a Primeira Liga exige mais dos atletas em comparação ao Campeonato Brasileiro.

- Jesus referia-se ao fato de o campeonato português ser mais exigente física e taticamente, mais intenso. Além disso, Jorge Jesus é um treinador conhecido por ser muito rigoroso taticamente.

Editor executivo do jornal "A Bola", Gonçalo Guimarães explica que o treinador é admirador do futebol brasileiro, mas acredita que o europeu é taticamente mais evoluído, o que o leva a testar os atletas em campo durante um período até que estejam aptos ao novo modelo de jogo.

- Não acho que Jorge Jesus tenha tido intenção de ofender o Fluminense em particular e ao futebol brasileiro em geral. Além do Campeonato Português, ele só conhece bem o Brasileiro. Por apreciar a técnica do jogador brasileiro, quase todas as equipes por onde passou tiveram atletas do Brasil. Portanto ele conhece, respeita e gosta dos jogadores e dos clubes brasileiros, embora ache que taticamente o futebol europeu é mais evoluído e, por isso, os defesas e médios precisam de uma espécie de estágio para se adaptarem ao novo futebol e às táticas de quem se considera e é muito exigente, chegando a ser apelidado de mestre da tática em tom jocoso.

Na visão de Gonçalo, a declaração polêmica não teve tanta repercussão em Portugal por se tratar de algo comum quando relacionado ao técnico Jorge Jesus. Apesar de ser fato rotineiro, o jornalista concorda com Abel Braga ao dizer que o comandante do Sporting foi infeliz na declaração.

- De qualquer forma, é evidente que foi uma declaração infeliz, ainda que não mal intencionada, pelo menos a mim não pareceu. Essa declaração, além de atingir o futebol brasileiro e o Fluminense, desvaloriza o próprio jogador, que foi uma contratação muito cara do Sporting, como fez em outras ocasiões. Ou seja, nós já estamos habituados a este tipo de declarações e intervenções dele, por isso que num caso como o do Wendel a repercussão aqui não é muita, porque tem havido mais em relação a outros jogadores e não apenas brasileiros.

Para Bruno Andrade, ex-repórter do LANCE! que hoje trabalha no site "Goal", em Portugal, e convive de perto com o treinador, cita a personalidade forte do mesmo e interpreta sua fala de forma parecida à de seus companheiros de imprensa lusitana:

- Jorge Jesus é um treinador de personalidade forte, sendo também o personagem em Portugal que mais rende manchetes. É muito esperto, experiente e, principalmente, não é de fazer de média. Fala o que pensa, mas às vezes perde um pouco a mão. Ele, com certeza, quis mesmo dizer que jogar no Sporting requer mais trabalho do que jogar no Fluminense. Ele pensa assim, está seguro que o futebol português é taticamente e estruturalmente muito mais desenvolvido em comparação com o futebol brasileiro. Mas também tenho certeza que ele não quis oferecer o clube carioca, quis apenas enaltecer o próprio clube. Porém, usou as palavras erradas, assim como fez recentemente, quando disse que "todo jogador que vem do Brasil não tem conteúdos táticos". Ele sabe que o jogador brasileiro tem muito valor, principalmente na questão técnica, mas outra vez foi infeliz na escolha das palavras."

O Sporting volta aos gramados neste sábado para enfrentar o Braga, pela 28ª rodada do Campeonato Português. Dependendo de uma combinação de resultados, os Leões podem chegar à vice-liderança da competição. Para isso, precisam vencer os Guerreiros do Minho e torcer pelo tropeço do Benfica diante do Vitória de Guimarães. O time também está nas quartas de final da Liga Europa, na qual enfrentará o Atlético de Madrid.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos