Promotoria pede cinco anos de prisão a Xabi Alonso por crimes fiscais

A Promotoria de Madri pediu, nesta quarta-feira, cinco anos de prisão para Xabi Alonso por ter fraudado 2 milhões de euros (R$ 8 milhões) entre 2010 e 2012. O ex-jogador é acusado de três delitos fiscais da época em que atuava pelo Real Madrid, de acordo com o Ministério Público espanhol.

A pena também foi solicitada ao assessor fiscal Ivan Zaldúa e ao administrador da sociedade Kardazli Comércio Serviços de Consultoria e Investimentos LDA, Ignasi Maestre. A cada um dos acusados, o MP pede ainda multa de 4 milhões de euros (R$ 16 milhões), por responsabilidade civil, o abono de forma conjunta e solidária de mais 2 milhões de euros à Agência Tributária, por conta dos juros.

Xabi Alonso foi acusado em 2016 após a Promotoria investigar uma denúncia da Agência Tributária. O Tribunal de Instrução número 40 arquivou a causa, que foi reaberta em janeiro de 2018 pela Audiência de Madri, para saber se os contratos de direitos de imagem do ex-volante eram simulados para efeito da tributação.

A Promotoria informou ainda que, em 2009, os três acusados acordaram articular uma "aparente" cessão da exploração dos direitos de imagem de Xabi Alonso "com a intenção de que o mesmo obtivesse um lucro ilícito".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos