Rafael Moura lamenta gol anulado e mantém confiança para jogo de volta

No início do segundo tempo da partida entre Atlético-MG e América-MG, o time alviverde ficou perto de abrir o placar quando o zagueiro Rafael Lima cabeceou na direção do goleiro Victor. A jogada terminaria em gol, se Rafael Moura não tivesse tocado o pé na bola. Após a participação do atacante, o árbitro invalidou o lance caracterizando o impedimento e quem se deu melhor foi o Galo, que soube aproveitar bem o incidente e garantiu a vitória com gol de Cazares aos 31 minutos.

- Eu bobeei aqui no lance que coloquei o pé na bola na cabeçada do Rafael Lima, nem tinha que ter ido na bola. Mas a decisão está aberta - explicou o atacante.

Mesmo assumindo o erro, o jogador não deixou de criticar a arbitragem da partida pelo gol invalidado incorretamente. No final do primeiro tempo, o América ainda balançou as redes com Aylon, mas o auxiliar assinalou impedimento de Norberto, que estava à frente do atacante e tentou o cabeceio antes de a bola entrar. Em tese, o lance foi legal, já que o lateral direito não encostou a cabeça, mas o bandeirinha garantiu o contrário.

- Acho que toquei na bola, para ser sincero, isentando a arbitragem. Mas em todos os lances de dúvida são contra o América. A gente é homem e assumimos quando erramos, então está na hora de a comissão de arbitragem fazer alguma coisa - desabafou o jogador.

As equipes voltam ao Independência no próximo domingo, quando se enfrentam pelo jogo de volta das semifinais do Campeonato Mineiro, às 16h. Com vantagem pelo triunfo desta quinta-feira, o Atlético-MG entra em campo podendo se classificar à final até com um empate. Por outro lado, o Coelho terá que vencer por pelo menos um gol de diferença para avançar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos