Sem dinheiro, venda de Paulinho em junho é vista como salvação no Vasco

Em grave crise financeira, com salários de dezembro, além de 13º e férias de 2017 atrasados, o Vasco terá que se desfazer da joia que tem em mãos. E sabe disso. Com apenas 17 anos, Paulinho tem uma multa rescisória de 30 milhões de euros (cerca de R$ 121,9 milhões), vem se destacando e já desperta o interesse de gigantes europeus. Clubes como Barcelona (ESP) e Juventus (ITA) monitoram o garoto e podem tirá-lo da Colina na próxima janela de transferências. Nesta sexta-feira, o Vasco efetuou o pagamento dos salários de fevereiro.

Destaque nas categorias de base da Seleção Brasileira, Paulinho também tem outros grandes o observando. No fim do ano passado, o Paris Saint-Germain (FRA) chegou a marcar uma reunião com Carlos Leite, agente do jogador e de outros nomes do atual elenco do Vasco.

O estafe do jogador acredita que propostas entre 20 e 25 milhões de euros, números que em real ficam por volta de R$ 80 e R$ 100 milhões, cheguem na próxima janela de transferências para a Europa. Com um número desses na mesa, o Vasco dificilmente recusará, já que poderá colocar as obrigações em dia e ainda investir em reforços.

Atualmente, o Vasco tem poucas previsões de receitas pela frente. Os 2,5% que o clube tem direito sobre a venda de Philippe Coutinho do Liverpool (ING) ao Barcelona via mecanismo de solidariedade da Fifa serão divididos em três parcelas. A primeira delas, que já foi repassada, é de cerca de R$ 5 milhões.

Durante o clássico contra o Botafogo, pela semifinal da Taça Rio, uma reação do colombiano Riascos - que não comemorou o gol em protesto contra promessas falhas da diretoria - expôs a crise financeira no clube.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos