Após Conselho sugerir reprovação de contas do Peixe, Modesto se defende

Após o Conselho Fiscal do Santos redigir parecer sobre as contas de 2017, sugerindo a reprovação, o ex-presidente Modesto Roma Júnior, gestor do clube na época, enviou sua carta de defesa à imprensa. Ela será apresentada na noite desta segunda-feira, em reunião do Conselho Deliberativo, cujos membros votarão se atacam ou não o parecer. Modesto rebateu os itens mais relevantes apontados pelo Conselho Fiscal - vale destacar que, de acordo com o Estatuto Social do clube a reprovação de contas pode terminar em expulsão dos envolvidos do quadro associativo.

Dentre os itens mais relevantes, o ex-presidente rebateu, por exemplo, o adiantamento de receitas, o limite ultrapassado de endividamento, segundo estatuto, e o não pagamento de impostos durante o segundo semestre de 2017, o que caracterizaria crime de apropriação indébita. De acordo com a carta, o prazo para correções é o dia 5 de abril.

Segundo Modesto, o endividamento de 15,7%, ultrapassando os 10% permitidos pelo Estatuto, se deu, principalmente, pelo pagamento de uma parcela do acordo com a Doyen Sports (fundo de investimentos maltês). Na prática, teria trocado uma dívida mais cara por outra mais barata (de euros para reais), já que foram pagos R$ 48,7 milhões, diminuindo também o pagamento de juros.

Modesto também alegou que em 31 de dezembro de 2017 o Santos possuía certidão negativa (documento emitido pela Receita Federal na qual comprova que o objeto não tem dívidas com a entidade) e que os impostos atrasados foram pagos em janeiro, já pela nova gestão depois de "eliminadas restrições estatutárias sobre a gestão de receitas". O Conselho Fiscal apontou R$ 12,9 milhões de tributos em atraso com a Receita Federal, mais R$ 1,6 milhão de juros.

Por fim, Modesto também negou ter antecipado, junto a Federação Paulista de Futebol, cerca de R$ 10 milhões. De acordo com ele, foi feito um empréstimo com a FPF e as receitas seriam as garantias de tal negócio, já que os juros seriam menores do que os cobrados pelo mercado tradicional.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos