Mudar ou não, Valentim? Eis a questão a ser respondida para quarta

Apesar de ter tirado o peso da Taça Rio em entrevista coletiva, Alberto Valentim, provavelmente, passou a noite em claro. O Botafogo, quase igual ao time que virou para cima do Vasco, com a exceção do goleiro, não apresentou a mesma expressividade para reagir diante de uma agressivo Fluminense, no Maracanã.

Durante o justo 3 a 0 para o Tricolor, o time de Valentim cansou de desperdiçar chances, mas isso na primeira etapa. Na segunda, só foi incomodar com afinco uma única vez, porém parou em Júlio César, autor de, pelo menos, cinco defesas cinematográficas no começo do duelo. Contudo, o resultado não importa tanto quanto as pulgas que Alberto deve estar caçando atrás de suas orelhas.

O sistema defensivo não funcionou, de uma maneira geral, diante de um insinuante ataque de Abel Braga, que, com seu esquema de três zagueiros e dois alas agudos, flutuou com facilidade pelos dois lados. Marcinho, sobretudo, deixou bastante a desejar na marcação, tanto que Valentim optou por sua saída na etapa final. Luis Ricardo entrou, foi melhor e é um que pode ganhar a vaga para o jogo desta quarta, contra o Flamengo, pela semifinal do Carioca.

- Marcinho estava indo bem, só voltou mal para o segundo tempo. O torcedor de todos os clubes vaia quando um jogador não volta bem. É normal que vaie. Márcio já demonstrou muita personalidade - defendeu Valentim.

O técnico, aliás, não deu pistas se irá alterar o time. Mas contra o Flumine ficou evidente que Valencia e Luiz Fernando precisam colaborar mais na marcação, ainda mais se o Fla vier com Lucas Paquetá e Everton, e, para o segundo tempo, Vinicius Júnior. E importante: o empate serve apenas ao time da Gávea.

Além de Luis Ricardo: também é possível que Valentim pondere deixar Valencia como articulador por dentro, barrar o talentoso e ainda irregular Marcos Vinícius e voltar com Pimpão na ponta esquerda, pois Rodrigo tem, inegavelmente, mais fôlego para fazer o vai e vem. Renatinho, que voltou de lesão e já foi acionado, é outro que passa a ser opção para iniciar entre os 11.

Na coletiva, Valentim não quis se alongar sobre João Paulo. O fato é que Marcelo, com mais características de um primeiro homem no meio, deve ficar muito atento com o retorno de Matheus Fernandes. Por ali tem faltado criatividade.

Porém, por mais que mudanças pareçam necessárias para chacoalhar o grupo após uma dura derrota, que traz preocupação para o restante da temporada, Valentim não é adepto de mudanças radicais, ainda mais com pouquíssimo tempo para afinar o sistema. Será que haverá mudanças? Não posso entrar na borbulhante cabeça de Valentim, mas aposto que será necessário. A aguardar.

COMO O BOTAFOGO INICIOU

COMO O BOTAFOGO TERMINOU

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos