Palmeiras se anima com projeto da Puma para expansão da marca

O Palmeiras começará a vestir Puma em janeiro de 2019, mas já é a "menina dos olhos" da empresa alemã no Brasil. Essa era a maior exigência do clube nas negociações para definir quem seria sua nova fornecedora de material esportivo: ser tratado como prioridade, o que consequentemente impulsionará o projeto de expansão da marca.

A Adidas, que cumprirá seu contrato até dezembro deste ano e lançará sua última coleção nos próximos dias, paga mais ao Flamengo e não chegou nos valores solicitados pelo Verdão para renovar. A Topper ofereceu até mais que a Puma, mas tem vínculo com diversos outros clubes do Brasil e não teria a mesma facilidade para comercializar a camisa do clube em outros países.

Durante a vigência do contrato com o Palmeiras - três anos -, a Puma não firmará parceria com nenhum outro clube brasileiro, algo que agradou muito ao presidente Maurício Galiotte. Uma equipe está sendo criada para trabalhar pensando exclusivamente em ações envolvendo o Verdão e há a promessa de que a camisa estará em lojas da Puma espalhadas por todo o mundo.

- O Palmeiras é um time muito importante e vai se tornar foco da operação da Puma no Brasil. Vamos fazer com que a marca cresça cada vez mais - diz Fabio Espejo, presidente da Puma no Brasil.

As primeiras ações foram vistas na quinta-feira, data do anúncio oficial da parceria. Os presidentes da Puma e do Palmeiras posaram para fotos com uma camisa da seleção italiana, produzida pela própria Puma. Explorar os laços italianos do clube também é um objetivo.

Além disso, os perfis de Puma e Palmeiras trocaram mensagens no Twitter e a repercussão entre os torcedores foi muito positiva. Antes mesmo do acordo, o perfil da Puma já vinha interagindo com alguns palmeirenses, sobretudo aqueles que mostravam preocupação com as camisas coladas ao corpo que a empresa costuma produzir.

Esse episódio já é encarado pelo Palmeiras como um exemplo de que a parceira estará atenta aos desejos do torcedor. Apesar de ter vendido bem, a última coleção lançada pela Adidas gerou diversas reclamações por não ter um "P" no lugar do escudo do clube.

As partes não divulgaram o valor fixo do contrato. O LANCE! apurou que a projeção do Palmeiras é receber por volta de R$ 25 milhões, contando os royalties (porcentagem sobre a venda de produtos). Se as peças da Puma fizeram muito sucesso e venderem mais que o esperado, este valor obviamente será maior que o previsto.

- É um projeto único no Brasil, um projeto com força internacional. Acreditamos na nossa torcida, na força da nossa marca - avaliou Galiotte.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos