Cruzeiro aguarda para ser incluído em processo envolvendo Fred e Galo

O processo envolvendo o Atlético-MG e Fred ainda está sendo analisado na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), da CBF. O clube alvinegro cobra multa de R$ 10 milhões do atacante por ter infringido a cláusula do contrato que impede o centroavante de jogar no Cruzeiro.

A defesa de Fred discute a validade jurídica da cobrança e tenta sustentar que ao interferir em contratos do jogador com outros clubes, o Galo esbarra na Lei Pelé. O staff do atacante também defende que cláusulas dessa natureza devem ser remuneradas, como uma espécie de indenização ao atleta, pela proibição do profissional de atuar em outro time.

O Atlético-MG, também na CNRD, rebateu os argumentos. Para o vice-presidente do clube, Lásaro Cândido da Cunha, a multa não é abusiva e é de direito do clube alvinegro.

- Eles estão argumentando que a multa não poderia ser fixada. No direito não há nada 100%, mas se a tese deles tivesse pertinência, você não poderia fixar multa (rescisória). Se o jogador quisesse sair, ele sairia. Eles se escoram em um artigo do estatuto Fifa que diz que o clube não pode interferir na transferência do atleta para outro clube. Mas são coisas distintas. Uma coisa é interferir, outra coisa é direito de multa. O próprio estatuto Fifa permite isso (fixação de multa). Não tem nada de errado nisso ao nosso ver. E tem um agravante para ele e ponto benéfico para nós: é uma multa que não é abusiva. Pelo contrário. É 10% do valor originário (que era de R$ 100 milhões). O clube que o acolheu assumiu a responsabilidade pelo pagamento, então não podem falar em qualquer prejuízo para ele. Além do mais, outra coisa que a gente coloca é que ele é assistido por advogados, agentes, que são os mesmos que participaram de todas as tratativas e da discussão jurídica no momento da saída do Atlético. Para finalizar, o clube que o recebeu renunciou à discussão da multa. Essa foi a condição que ele colocou (para assinar com o Cruzeiro). Eles se comprometeram e disseram que não iam discutir a multa. São todos esses elementos (que sustentam a réplica do Atlético-MG) - afirmou o dirigente.

A Câmara pode, agora, encerrar a etapa de argumentação e prosseguir para o julgamento ou pode, ainda, chamar as partes para novos depoimentos. O Cruzeiro pode vir a se tornar parte do processo. O clube celeste, inclusive, fez um pedido formal para que isso aconteça. O pedido de ingressão ainda não foi julgado.

O Atlético-MG se manifestou de forma contrária à inclusão do Cruzeiro como parte no processo. A discussão que hoje é entre Fred e Atlético-MG, pode se tornar, também pode ter a adesão do Cruzeiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos