Volante Moisés Ribeiro é flagrado em exame antidoping na Libertadores

O volante Moisés Ribeiro foi flagrado em um exame antidoping com corticoide, substância proibida Agência Mundial Antidopagem, a WADA. A coleta de urina foi realizada após o jogo de volta contra o Nacional do Uruguai, pela Libertadores, no início de fevereiro. Um laboratório credenciado, na Alemanha, foi responsável pela análise.

O jogador pode pegar pena de dois anos se a amostra B, que serve para verificar a amostra A, apontar positivo para o uso da substância. O corticoide é um hormônio esteroide que possui ação anti-inflamatória e é considerado doping por gerar aumento de desempenho dos atletas.

A Chapecoense se pronunciou sobre o caso e confirmou o doping. O Verdão do Oeste ainda suspendeu o atleta das atividades.

- O jogador Moisés Ribeiro foi submetido ao exame antidoping no jogo entre Nacional-URU e Chapecoense pela Libertadores da América no dia 7 de Fevereiro de 2018. Após a realização da análise química da urina do jogador, foi constatada a presença de uma substância proibida pela WADA (Agência Mundial de Antidoping) na Amostra A. O jogador e o clube solicitaram a abertura da Amostra B e aguardam o resultado da contraprova. Até a resolução da análise clínica da Amostra B, clube e jogador decidiram pela suspensão das atividades do atleta. O Departamento Jurídico do Clube realizará todas as ações necessárias para a defesa do jogador e da instituição - disse o clube via assessoria.

A FIFA, a Conmebol e a ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) já foram notificados sobre a possível violação das normas antidoping.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos