Carille explica silêncio e espera Jadson no banco contra o Palmeiras

Um dia após eliminar o São Paulo e confirmar vaga na final do Campeonato Paulista, o técnico Fábio Carille explicou o porquê de não ter concedido entrevista depois da semifinal em Itaquera. O comandante do Corinthians afirmou que tem intenção de falar menos. Ele esteve envolvido em polêmica com o técnico são-paulino Diego Aguirre, que não o cumprimentou antes do primeiro jogo da semifinal.

- Eu estou querendo diminuir minhas coletivas desde o ano passado. Acho que aqui fala-se muito, acho muito falar quatro vezes em sete dia. Optamos pelo Rodriguinho, que teve uma grande noite. Lá fora se fala muito pouco. E acho repetitivo demais, gera um desgaste. Era uma ideia minha, do Andrés Sanchez também. Então agora vamos tentar encaixar isso - disse Carille.

O técnico corintiano deu entrevista ao lado de Roger Machado, técnico do Palmeiras e seu adversário na final do Paulista. No evento na Federação Paulista de Futebol na manhã desta quinta-feira, Carille também falou sobre a decisão e espera ter o retorno do meia Jadson, que se recupera de lesão na coxa direita.

- O Jadson ainda não fez treino com bola. Ficamos muito envolvidos na semifinal. Agora que vamos começar a planejar o jogo de sábado. Ainda não me reuni com ninguém. Mas acho difícil o Jadson iniciar. Pode ser que a gente tenha ele no banco para alguma parte do jogo - declarou Carille.

Atual campeão paulista e brasileiro, o treinador projetou duelo equilibrado com o Palmeiras. Vale lembrar que ele tem 100% de aproveitamento contra o rival: quatro vitórias.

- É 50% para cada. Não teve time que investiu mais, não teve time que investiu menos, nesse momento, não tem fora, não tem casa - afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos