Técnico, postura e direção: próximos passos da reformulação do Flamengo

O departamento de futebol do Flamengo está em processo de reformulação. As saídas e demissões no corpo técnico - cinco no total - já aconteceram e agora a direção do clube tem os próximos passos em mente. Inicialmente, a prioridade é a reposição dos cargos de treinador e diretor de futebol. Veja mais abaixo:

BUSCA POR TÉCNICO JÁ COMEÇOU

Logo após a demissão de Carpegiani, o Flamengo já passou a avaliar o mercado em busca de um novo técnico. O LANCE! apurou que o nome de Luiz Felipe Scolari foi consenso entre os conselheiros e diretores. O treinador é visto como quem que pode 'sacudir' o elenco e recuperar o ânimo dos principais atletas.

Porém, a chegada de Felipão tem uma série de osbtáculos, começando pela questão financeira. Além disso, o treinador tem uma série de compromissos marcados na Europa e também é cotado por times de fora do Brasil.

Outros dois nomes foram levantados nos corredores da Gávea. O técnico Dorival Júnior, recém-demitido do São Paulo, é um deles, assim como Cuca. Os dois já passaram pelo clube e não trazem boas recordações para a torcida.

MUDANÇA DE POSTURA

A cobrança da torcida por um time mais enérgico já é antiga e agora, com as saídas do departamento de futebol, a busca da diretoria é por profissionais capazes de cobrar e tirar dos jogadores o comportamento desejado. Assim, conciliar os resultados e vitórias com um desempenho melhor em campo.

A reposição, a principio será total. O Flamengo buscará nomes para ocupar os cargos de técnico, diretor de futebol, gerente de futebol, preparador físico e auxiliar-técnico. Enquando o novo comandante não é definido, Maurício Barbieri é quem comandará as atividades do elenco no Ninho do Urubu.

Se o Flamengo só volta a atuar no dia 15 de abril, contra o Vitória, em Salvador, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, a ideia da diretoria rubro-negra é avançar na negociação por um novo técnico até a próxima terça-feira.

NOVO COMANDO DE FUTEBOL

Ricardo Lomba ganhou força política nos bastidores e liderou a reformulação do departamento de futebol. O caminho mais natural é que o VP de futebol passe a ter mais autonomia, trabalhando em conjunto com os profissionais contratados para os cargos até então ocupados por Rodrigo Caetano e Mozer.

Por outro lado, o CEO Fred Luz deve retomar o foco à administração do clube.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos