Com Corinthians travado, Carille terá de tirar último coelho da cartola

Durante todo o Campeonato Paulista, o técnico Fábio Carille teve de pensar em soluções ofensivas para suprir a ausência de um camisa 9, lacuna criada desde a saída de Jô para o futebol japonês no fim do ano passado. O comandante testou alternativas que de certa forma funcionaram bem, mas ele chega no momento decisivo precisando de mais uma cartada após perder para o Palmeiras por 1 a 0 no primeiro jogo da final.

Nos últimos três jogos, semifinais e primeiro jogo da final do Paulista, o Corinthians de Carille marcou apenas um gol e em situação atípica. Foi aos 47 minutos do segundo tempo da vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, no segundo jogo das semifinais na Arena. A cabeçada de Rodriguinho após uma cobrança de escanteio levou a decisão para os pênaltis e salvou uma nova jornada sem inspiração ofensiva. Nos dois jogos, o goleiro Sidão não fez nenhuma defesa difícil.

Já contra o Palmeiras, o ataque estava novamente travado. Principal criador de jogadas do time, Rodriguinho foi engolido pela marcação, como o próprio admitiu após o jogo. O Corinthians finalizou cinco vezes no gol de Jailson, mas sem muito perigo. A situação preocupa Carille, ainda mais porque ele não poderá contar com Clayson, expulso na ida.

Após o Dérbi, o treinador adiantou que não poderá jogar com dois meias por dentro, pois terá de ser mais agressivo. Ela terá de fazer a equipe jogar de forma que não está muito acostumada, o que contraria seu pensamento inicial. Antes da primeira final, Carille disse que não era momento para testar inovações táticas.

- Neste momento não dá. Inovar pode ser muito positivo, mas também pode dar errado, então nessa hora você vai nas suas convicções, no que já deu resultado - afirmou o técnico.

Para ser mais agressivo diante do Palmeiras no Allianz Parque, a primeira opção de Carille tem sido o atacante Pedrinho, de 19 anos. O técnico já disse que o jogador pode ser titular em breve. Jadson também estará em melhores condições, mas como o técnico disse que só deve usar um meia por dentro, deve ficar no banco. Para o ataque, ele tem ainda Lucca, Danilo, Marquinhos Gabriel, Kazim e Matheus Matias, além dos que vem jogando: Romero, Emerson Sheik e Mateus Vital. Resta saber qual será o coelho da cartola que o treinador vai tirar dessa vez.

-

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos