TJD diminui pena, e Jailson está livre para jogar final do Paulista

O Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) reduziu a pena do goleiro Jailson de três para duas partidas, já cumpridas. Desta forma, ele está livre para defender o Palmeiras na final do Paulistão, às 16h de domingo, contra o Corinthians, no Allianz Parque.

Jailson havia sido punido com duas partidas de suspensão por "jogada violenta" no pênalti que cometeu sobre Renê Júnior, no Dérbi da primeira fase, e mais uma partida por ter dito que o Palmeiras foi "garfado" em Itaquera. Depois que ele cumpriu dois jogos, o Palmeiras obteve um efeito suspensivo que o liberava para jogar até o julgamento do recurso.

Nesta terça, cinco dos seis votos foram para a manutenção da pena de dois jogos para o lance do pênalti e advertência para as declarações. Um outro voto ainda defendia a redução da pena para apenas um jogo, além da advertência.

Durante o julgamento, por diversas vezes foi citado o fato de Jailson, que está com 36 anos, nunca ter ido a julgamento no TJD anteriormente. A defesa foi feita pelo advogado Américo Espallargas.

Concentrado para a partida contra o Alianza Lima, às 21h30 desta terça, pela Libertadores, Jailson não compareceu ao tribunal.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos