Conselheiro, Renato quer Santos atento contra expulsões na Argentina

Aos 38 anos, Renato é o jogador mais experiente do elenco do Santos e, por isso, é o conselheiro dos mais novos. Nesta quinta-feira, às 21h30, contra o Estudiantes, em Quilmes, na Argentina, espera que o Peixe termine com os 11 em campo. No último jogo, contra o Nacional, do Uruguai, Gabigol recebeu dois cartões amarelos e acabou expulso, por isso, inclusive, nem sequer viajou com a delegação. O volante espera que tal vacilo não se repita com outros jogadores.

- Catimba dos argentinos sempre vai ter e a rivalidade entre Brasil e Argentina também vai existir. Temos de saber que a Libertadores é um campeonato à parte, diferente de Brasileirão e estadual, é o objetivo de todos os clubes que disputam. Eu procuro falar com os companheiros, é procurar jogar bola, aproveitar a chance e fazer os gols. Eu sempre falo, estou alertando, sou conselheiro e espero que eles estejam alerta - disse o veterano, durante entrevista coletiva no CT do River Plate, em Buenos Aires.

Contra o Estudiantes, o Santos tem praticamente um "mata-mata". Afinal, se o rival argentino é o adversário nesta terceira rodada da fase de grupos da competição estadual, será também o próximo rival do Peixe, na Vila Belmiro. Para Renato, somar quatro pontos nos dois jogos já seria suficiente para encaminhar a classificação do Peixe à próxima fase.

- Um empate na Argentina será um bom resultado se a gente fizer o dever de casa jogando no Brasil. Na Libertadores, é assim que funciona. Precisamos aproveitar os espaços e fazer gol. Estudiantes é um time forte, alto, com jogadores bons no jogo aéreo. Diante da torcida deles, eles virão para cima e é aí que temos de aproveitar - completou.

O Santos dorme em Buenos Aires e vai para Quilmes, onde fica o estádio Centenário, nesta quinta-feira, no início da noite.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos