Aguirre se recusa a dar desculpa, mas segue otimista: 'Estamos no caminho'

Menos de uma hora depois de perder o jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil, por 2 a 1, para o Atlético-PR, Diego Aguirre apareceu tranquilo para dar entrevista coletiva. O técnico ressaltou seu otimismo com o São Paulo e apontou esse sentimento mesmo se recusando a dar, por exemplo, a grama sintética da Arena da Baixada como explicação para os erros mostrados pelo time - especificamente, Rodrigo Caio ao deixar Pablo livre no primeiro gol rival.

- Não temos desculpa nenhuma. São coisas que acontecem, temos de assumir nossos erros e melhorar, trabalhar para que não aconteça. Há erros e temos de melhorar. Cada jogador tem de melhorar seu nível e também nós temos de fazer um grande jogo como penso que podemos mostrar - indicou o treinador.

O uruguaio aparentou até tranquilidade para a partida de volta: no dia 19, no Morumbi, o Tricolor precisa vencer por dois gols de diferença, pelo menos. para avançar no tempo normal, e vantagem de um gol leva a decisão para os pênaltis. Mas parece ser só uma tarefa a mais para Aguirre, que encarou apenas partidas eliminatórias até agora no clube.

- Estou acostumado a mata-mata, sabia que chegaria para isso. É um momento difícil, mas temos de enfrentar, estar preparados. Sinceramente, sinto que o São Paulo vai melhorar, no nível dos times mais altos. Estou muito otimista de que vamos encontrar o caminho certo para a torcida ficar feliz com o time. Estamos em momento de dificuldade, mas estamos trabalhando muito, treinando bem, sinto que jogadores estão mentalizados, querendo sair de uma situação difícil - disse, confiante para o jogo de volta, no Morumbi.

- Temos de acreditar que é possível vencer e se classificar. São coisas que acontecem. Temos de superar esses momentos e melhorar. Não esperávamos essa derrota, mas tivemos saída de jogo, controle do jogo, fizemos o gol. O caminho é esse, vamos ver o que acontece nos jogos decisivos que temos pela frente, com Sul-Americana, depois já o Brasileiro e o jogo contra Atlético-PR. Temos coisas importantíssimas e temos de nos preparar

Confira outros temas abordados por Aguirre em sua entrevista em Curitiba:

Foco na Copa do Brasil?

Temos de pensar em melhorar em todas as competições. Teremos um jogo muito importante na Argentina. Temos de pensar em passar na Copa do Brasil e na Sul-Americana. Isso não muda nada por ter perdido hoje, ainda mais por um gol de diferença.

Jejum na Arena da Baixada

É uma coisa curiosa. Há muita história, são muitos jogos, e não sei o que aconteceu. Gostaria de ter ganhado hoje, não foi possível, mas o importante não era ganhar hoje, mas classificar. Estamos com essa intenção.

Três zagueiros

Toda mudança precisa de tempo, passo a passo. Os três zagueiros não são a solução, mas uma possibilidade. Podemos usar qualquer sistema, precisamos trabalhar dependendo do jogo e da circunstância.

Cueva no banco

São alternativas que temos. Optamos por deixar o Cueva para o segundo tempo. Teremos diferentes possibilidades com Nenê, Tréllez... Decidimos que, neste jogo, era melhor o Cueva não iniciar. Logicamente, é um bom jogador e pode ajudar.

Jogo contra o Rosario Central, no dia 12

Conhecemos bastante os times argentinos, um conhecimento bastante real da situação de cada time. Não falarei detalhes. Será um jogo difícil, tanto como o de hoje. É um estádio com a torcida forte. Precisamos estar preparados para superar as dificuldades. É um time forte, mas também somos, e queremos ter sucesso nessa competição.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos