Topo

Esporte


Roger esconde time, mas promete Palmeiras indo para cima em final

Cesar Greco/Palmeiras/Divulgação
Roger Machado não quer que Palmeiras "sente em cima" da vantagem da ida Imagem: Cesar Greco/Palmeiras/Divulgação

2018-04-06T15:40:29

06/04/2018 15h40

Roger Machado não deu nenhuma indicação sobre o Palmeiras que enfrenta o Corinthians, neste domingo, na decisão do Campeonato Paulista. Embora admita que neste momento há pouco espaço para surpresas, o técnico disse que ainda vai definir a estratégia para a final no treino desta sexta, fechado à imprensa.

Na quinta, houve um esboço de time, mas sem Moisés, Dudu e Borja, poupados, nem Felipe Melo, suspenso. A expectativa é de que os três primeiros estejam à disposição, e o Palmeiras entre em campo: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Bruno Henrique, Moisés e Lucas Lima; Dudu, Borja e Willian.

"Não posso falar nada (risos). Hoje (sexta), espero ter todos no campo. Temos pequenos problemas, vou conversar com a comissão técnica para saber de quem deixamos na academia, Dudu, Moisés, o Antônio (Carlos) que saiu antes (no treino de quinta), o Keno, o Miguel (Borja)", explicou.

"Ontem (quinta) foram 48 horas depois do jogo contra o Alianza (Lima), então era um dia perigoso. O Antônio, na metade do treino, estava com perna pesada e saiu. Dudu terminou o jogo inteiro, mas no clássico pediu para sair. Ele é um cara que gosta de estar em campo, mas ontem, disse a ele que não iria, que ficaria aqui dentro, seria importante. Hoje definimos e montamos a estratégia", acrescentou.

Depois de vencer o Corinthians na partida de ida por 1 a 0, em Itaquera, o Palmeiras joga por um empate a partir das 16h, domingo, no Allianz Parque. Segundo Roger, o time não vai "sentar na vantagem" e jogará como nos últimos jogos: com marcação alta e pressionando o rival desde o início.

"Enfrentaremos um adversário que, mesmo fora de casa, já provou em outros momentos e em fases anteriores reverteu adversidades. Temos de saber jogar com a vantagem, mas sem mudar a característica do nosso jogo. Administrar a vantagem, quem sabe, quando o árbitro apontar os acréscimos", completou.

Mais Esporte