Topo

Esporte


Wellington Paulista foca no Estadual: 'O que mais quero é ser campeão'

2018-04-07T09:00:00

07/04/2018 09h00

Artilheiro da Chapecoense no Campeonato Catarinense com sete gols, Wellington Paulista briga pela artilharia do Estadual. Porém, segundo o próprio jogador, o mais importante é ser campeão. A equipe decide o título contra o Figueirense no próximo domingo, às 16h, na Arena Condá.

- Fiquei muito feliz por receber esse convite. E para nós foi um ano maravilhoso! Fazendo a melhor campanha da história da Chape no brasileiro e se classificando para Libertadores deste ano - disse o jogador, ao LANCE!.

No ano passado, o atacante assinou contrato de dois anos com a Chapecoense. Durante 2017, jogou emprestado pelo clube, quando ainda tinha vínculo com o Fluminense. O jogador aceitou diminuir o salário para vestir a camisa do Índio Condá.

O atleta também relembrou a chegada ao clube, pois teve que reforçar o Verdão do Oeste no momento da reconstrução do time, após a tragédia que acabou com a morte de jogadores e da comissão técnica, em 2016. Ele ainda falou sobre a grande final, um pouco de sua carreira e a possibilidade conquistar a artilharia do Estadual. Confira:

Qual a expectativa para o jogo contra o Figueirense, pela final do Catarinense?

O que mais quero é ser campeão. A gente sabe que vai ser um jogo muito disputado pelo contexto. Como estou brigando pela artilharia, se der para fazer uns gols, tudo bem. Se não, ser campeão é o mais importante.

Após alguns empréstimos, seu rendimento caiu um pouco. Entretanto, agora, se firmando na Chapecoense, você pretende atingir seu ápice como na época de Botafogo e Cruzeiro?

Depois de alguns empréstimos sim, em baixa não. Só não atuei com um treinador, que foi o Eduardo Baptista. Dei azar de trabalhar com ele no Fluminense e na Ponte Preta. E lá, antes de o técnico chegar, eu era artilheiro do time e estava fazendo bastante gols. Mas isso são coisas do futebol. Paciência.

Qual foi o sentimento ao receber o convite da Chapecoense para reforçar a equipe, após o terrível acidente com o avião?

Fiquei muito feliz por receber esse convite. E para nós foi um ano maravilhoso! Logico que com altos e baixos, o que é normal dentro do Brasileiro. Entrou para a história do clube. Fomos campeões catarinense, nos classificamos dentro de campo para a Libertadores, e fizemos a melhor campanha da história da Chape no Campeonato Brasileiro.

Como o técnico Gilson Kleina trabalha para atingir a marca expressiva no Estadual, em que o time não perdeu em casa?

Gilson Kleina trabalha tudo. Um cara super gente boa, que todo mundo gosta aqui no clube, e isso é muito importante no futebol. Além de fazer bons treinamentos para o grupo.

O time não perdeu em casa no Estadual. A que se deve esse rendimento?

Concentração a todo momento, time bem compacto e todo mundo querendo a mesma coisa. Além do time estar bem entrosado com a base do ano passado. Tudo isso ajuda, no momento em que se tem um time de qualidade e os jogadores com foco em ser campeão.

Individualmente, como você vem se preparando para a final? Acha que pode conquistar a artilharia do Campeonato Catarinense?

Eu me preparo para a final como se fosse um jogo normal. Nós, jogadores, não podemos deixar a adrenalina de antes do jogo chegar a nós. Temos que agir com naturalidade, até porque, na hora do jogo, sempre tem a emoção normal. Imagina em uma final. Estou tranquilo. Se sair gols, tudo bem. Se não sair, quero ser campeão.

Mais Esporte