Em súmula, árbitro explica demora na decisão de voltar atrás em pênalti

Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, árbitro da final do Paulistão, escreveu na súmula que o quarto árbitro, Adriano de Assis Miranda, tentou informá-lo que não houve pênalti de Ralf sobre Dudu imediatamente após a sua controversa marcação na final entre Palmeiras e Corinthians. Ele alega, porém, que demorou a entender a mensagem devido ao barulho da torcida e ao fato de estar cercado por jogadores. Em nota, a Federação Paulista de Futebol diz que ele tomou a atitude correta.

"Informo que aos 33 minutos do 2º tempo da partida marquei uma penalidade a favor da equipe da S.E. Palmeiras. No momento da marcação os jogadores da equipe adversária questionam a marcação e pressionam para que a mesma seja modificada. Durante esse questionamento, o quarto árbitro, Sr. Adriano de Assis Miranda, me informa dizendo: 'canto'. Devido os jogadores falarem comigo, os atletas reservas de ambas equipes falarem simultaneamente com o quarto árbitro e também com o assistente 1, Sr. Anderson José de Moraes Coelho, bem como o barulho da torcida, eu não pude ouvir com clareza a informação do quarto árbitro", escreveu o árbitro.

"Após conseguir me aproximar do quarto árbitro, o mesmo me disse as seguintes palavras: 'Marcelo, para mim ele toca na bola, mas a decisão é sua'. Devido ao ângulo de visão do quarto árbitro ser lateral à jogada, e portanto melhor que o meu, acatei a sua informação e marquei o tiro de canto. Informo ainda que reiniciei a partida após sete minutos de paralisação por consequência da reclamação dos atletas de ambas as equipes".

Além da súmula, a Federação Paulista divulgou uma nota para explicar a situação. O lance ocorreu no segundo tempo, quando o Corinthians já vencia por 1 a 0. Com o resultado persistindo até o final, a decisão foi para os pênaltis, vencidos pelos corintianos por 4 a 3.   

Confira na íntegra:

"O departamento de arbitragem da FPF trabalha diariamente pela excelência. O intuito sempre foi de que a arbitragem não interfira nos resultados das competições. E esse objetivo foi alcançado. A decisão da arbitragem, de anular o pênalti que havia sido marcado equivocadamente, foi correta.

- O árbitro Marcelo Aparecido de Souza marcou a penalidade pela visão que tinha no momento do lance. Neste momento, o quarto árbitro Adriano Miranda o chama pelo rádio.

- Por conta do tumulto criado após a marcação, há uma demora na correção da decisão.

- Assim que os árbitros se reúnem, Miranda reafirma que o jogador Ralf tocou a bola antes.

- A decisão é corrigida e marca-se escanteio.

Por fim, a diretriz da arbitragem prevê que o árbitro, em todo lance com alta dificuldade, consulte toda sua equipe para, em conjunto, tomar as decisões corretas".

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos