Comemoração de título cruzeirense é recheada de provocações a rival

As comemorações do título cruzeirense continuam a todo vapor. Após reverter a vantagem de dois gols do primeiro jogo, o Cruzeiro se sagrou campeão e os jogadores celestes não pouparam provocações ao rival, Atlético-MG. Edílson, Rafael Sóbis, Dedé e Mano Menezes provocaram o rival. A principal vítima é o meia Otero, envolvido em polêmica com Robinho no jogo de ida.

Segundo a maioria dos jogadores cruzeirenses, Otero exagerou nas comemorações do primeiro jogo. O venezuelano, inclusive, protagonizou um lance curioso no primeiro jogo. Quando estava no chão, cheirou a bunda do meia cruzeirense, Robinho e fez sinal com as mãos de mau cheiro. O gesto irritou os rivais.

'É por isso que nosso ônibus atrás é cheio de taças e o deles não tem nada'

O atacante Rafael Sóbis foi mais contundente. Irritado com as atitudes do elenco atleticano, Sóbis ressaltou as qualidades do elenco, as dificuldades sofridas na semana, devido ao empate pela Libertadores, contra o Vasco e o empenho do clube para conquistar o Estadual.

- Pegaram no pé, time deles ganhou um jogo. Os jogadores dentro do jogo... por isso que são jogadores pequenos, não estou falando da camisa, estou falando de alguns jogadores, que comemoravam, queriam debochar dentro do campo e hoje o time grande, o time de verdade, foi campeão - disse o atacante.

O jogador não parou por aí. Incomodado com as atitudes dentro de campo dos jogadores do Atlético Mineiro e do "oba oba" da torcida atleticana, Sóbis foi mais específico nas provocações.

- Tem vários gringos deles, os caras querem debochar. Foi um inferno lá no estádio deles para nós, em todos os sentidos. O Futebol dá volta muito rápido. Eu estou mais velho, o futebol me ensinou muito. Vão ter que ir para casa quietinhos. É por isso que nosso ônibus atrás é cheio de taças e o deles não tem nada - finalizou o atacante

'O Otero deve estar chorando no vestiário'

O lateral Edilson também provocou. Pendurado, o jogador foi substituído por Mancuello no segundo tempo, com Mano puxando Henrique para lateral. Em entrevista a Globo, na saída de campo, o jogador destacou a garra cruzeirense para reverter o resultado e aproveitou para provocar Otero.

- Entramos com sangue nos olhos, para sermos campeão. Nossa equipe foi muito humilde e reconheceu os erros da primeira partida da final. Alguns jogadores deles falaram muito, e não se fala antes de ganhar. Agora, o Otero deve estar chorando no vestiário. E a gente está aqui curtindo - disse o lateral

'Acabou ganhando o melhor. O resto que aconteceu foi em 1º de abril'

O técnico Mano Menezes também não contemporizou. Exaltando a defesa, que saiu sem levar gols, marca da campanha cruzeirense, o comandante também provocou os atleticanos, fazendo menção ao dia da mentira (01/04), data do jogo de ida.

- Acabou ganhando o melhor. O resto que aconteceu foi em 1º de abril e 1º de abril todo mundo sabe o que significa - ironizou Mano

'Futebol se ganha em campo'

O zagueiro, Dedé, tem feito boas partidas a frente da zaga cruzeirense. Depois de se recuperar de seguidas lesões, o jogador demontra uma instabilidade defensiva. Após o título, o zagueiro desabafou.

- Com todo respeito, eu vi faixa de campeão, escutei no hino 'é campeão', vi o Otero xingar o Rafinha com soberba. Vi o Otero, depois de fazer três gols lá, cheirar a bunda do Robinho, achando que isso vai influenciar alguma coisa. Mas não, futebol se ganha em campo e o Cruzeiro demonstrou isso aí - finalizou o zagueiro

Na festa do vestiário, Dedé também chamou atenção. O Cruzeiro publicou um vídeo em suas redes sociais em que o zagueiro tomava um banho de cerveja usando a taça do Campeonato Mineiro como copo. O clube celeste venceu seu 37º título estadual e todos os últimos cinco títulos conquistados foram em cima do rival, Atlético Mineiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos