Palmeiras tem novas imagens, e TJD ouvirá envolvidos na confusão

Imagens obtidas pelo Palmeiras mostram que o diretor de arbitragem da Federação Paulista de Futebol, Dionísio Roberto Domingos, estava na beira do gramado do Allianz Parque durante a final do Paulistão e conversou com o auxiliar Anderson José de Moraes Coelho durante a confusão ocorrida entre a marcação e a anulação do pênalti de Ralf sobre Dudu.

Como noticiou o "Globo Esporte", o clube pedirá que o TJD-SP convoque Dionísio para prestar depoimento e explicar por que estava naquele local e o que conversou com o bandeira. O delegado Antonio Olim, presidente do TJD-SP, promete atender à solicitação.

- Estamos aguardando o que o Palmeiras vai nos mandar sobre o Dionísio dentro do campo. Chegando, vamos chamar o Dionísio. O Tribunal é bem independente da Federação. Será chamado o delegado, será chamado o pessoal do Palmeiras, todo mundo será chamado. Vamos ver onde o Palmeiras quer chegar, entender quais são as reclamações, e tomar as medidas que têm de ser tomadas - disse Olim, à Fox Sports.

- O Dionísio não poderia estar ali. Há uma determinação de que ninguém mais pode ficar ali. Nem presidente de clube pode ficar, nem diretor, nada. Vai explicar o por quê de estar ali dentro, se teve mesmo essa conversa. Eu não posso afirmar nada porque eu não vi. O que posso dizer é que tudo o que aconteceu será apurado - acrescentou.

Imagens anteriores já haviam mostrado o quinto árbitro, Alberto Poletta Masseira, correndo até o quarto árbitro, Adriano de Assis Miranda, que posteriormente foi até Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza para avisá-lo que Ralf tocou na bola, e não em Dudu. Só então, quase oito minutos após a marcação, o pênalti é anulado.

Olim promete colocar os temas relacionados a esse jogo em pauta na semana do dia 23 de abril.

- Segunda-feira agora, dia 16, será julgado o primeiro jogo, no Itaquerão. Foram jogadas coisas nos jogadores do Palmeiras, os jogadores foram cuspidos, foram expulsos dois jogadores... Os sinalizadores e uma bomba que a torcida do Corinthians jogou no campo também estarão nessa pauta. Na outra semana eu vou colocar em pauta toda essa confusão do segundo jogo, que foi mais falada do que a prisão do Lula - disse.

- Ontem chegou a súmula do juiz, que foi passada imediatamente para o procurador geral. Estamos aguardando a representação do Palmeiras, que não mandou nada para nós ainda. Estamos tomando as medidas de acordo com o que o juiz mandou (na súmula). As coisas que foram jogadas dentro do campo pela torcida do Palmeiras, essas coisas que não têm jeito, que temos de olhar e tomar as providências.

O Palmeiras afirma ter provas de que houve interferência externa na decisão da arbitragem, o que pode dar margem para a anulação do jogo.

- Eu não acredito nessa possibilidade - disse Antonio Olim.

Olim indica uso de árbitro de vídeo, mas se explica

Durante a entrevista à Fox Sports, o delegado Antonio Olim disse uma frase que indicava o uso de imagens de televisão para a anulação do pênalti para o Palmeiras, o que seria ilegal.

- Eu acho importante, mas sei que muitos presidentes de clubes não querem, pelo que entendi. É custo, né? Tudo que é custo é difícil. Ontem não teve o árbitro de vídeo e foi usado que nem árbitro de vídeo, reclamaram, foram perguntar, demorou para voltar atrás...

O jornalista Paulo Vinicius Coelho questionou o delegado sobre a afirmação, e ele se explicou:

- Não sei qual foi a emissora que falou que não foi pênalti e avisaram não sei o quê. Eu estou ouvindo as histórias das reportagens, meu irmão, eu não estou entrando no mérito. Eu vou entrar no mérito na hora que chegar na minha mão. O Palmeiras só falou, mas ainda não mandou nada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos