Bruno Andrade faz avaliação positiva de sua estreia como supervisornacio

Fora das quatro linhas, mas ainda envolvido com o que acontece no campo de jogo, Bruno Andrade teve sua primeira experiência como supervisor de futebol. O cargo foi exercido pela Portuguesa do Rio, último clube que o ex-atacante defendeu como atleta profissional. E logo no primeiro ano com funções administrativas, o melhor ano da história recente do clube se tratando de Campeonato Carioca. O desempenho é tratado como fundamental para confirmar a fase que a equipe vive dentro e fora de campo.

- Hoje a Portuguesa paga em dia, então os jogadores querem jogar lá. A estrutura é muito boa e todos sabem que precisa melhorar, mas o caminho é o certo. A cada ano que passa, tem que melhorar, investir nos jogadores, no futebol. Com a campanha feita nesse ano, todos estão olhando para a Portuguesa. Captamos jogadores que já estavam fazendo bom campeonatos em anos anteriores, por outros clubes. Ter o João Carlos Ângelo, que já tinha trabalhado na Portuguesa, também fez diferença - disse o supervisor, que agora está novamente disponível no mercado.

A chegada de Bruno Andrade ao posto de supervisor teve participação direta do vice-presidente de futebol da Lusa, Marcelo Barros, no final do ano passado. A confiança foi fundamental para que o trabalho fosse executado da melhor forma e o resultado fruto do conhecimento e a montagem do elenco foi tratada como ponto primordial.

- Cheguei no final do ano passado, fui convidado pelo Marcelo Barros (vice de futebol) quando fui visitar meus ex-companheiros. Nunca tinha pensado em trabalhar nessa área, mas ele conversou comigo e aceitei o desafio. Foi um desafio muito bom, uma experiência única e quero seguir nessa área agora. O elenco foi muito bem formado. Até houve um número grande de jogadores e, consequentemente, nem todos tiveram oportunidade. Talvez tenha sido a parte que pecamos. Mas era um elenco extremamente competitivo com jogadores dedicados ao trabalho, atletas de caráter. Minha avaliação é muito positiva sobre o elenco que foi formado - revelou o ex-atacante, que também é professor de Educação Física.

Para Bruno Andrade, a Portuguesa também levou vantagem por ter três frentes no momento da montar seu elenco. Profissionais que atuaram ao seu lado nos tempos de futebol profissional foram lembrados, assim como as negociações feitas por Marcelo Barros e João Carlos, o treinador da equipe. No fim, uma equação que rendeu bons frutos ao time da Ilha do Governador.

- Ajudei um pouco na montagem do elenco. O Marcelo já estava acompanhando alguns jogadores, o João também, pois sugeriu alguns que já tinham trabalhado com ele e jogado contra. Eu, diretamente, pude ajudar com Alexandro, Sassá e Jonathan, que já tinha jogado comigo. Também ajudei com o Alanzinho, um amigo de longa data e que queria voltar ao Brasil - concluiu.

Bruno Andrade tem 34 anos e foi revelado pelo CFZ-RJ. Enquanto jogador, defendeu diversos clubes do futebol carioca como Volta Redonda, America e Portuguesa. Na Lusa, viveu seu último grande momento entre os anos de 2015 e 2016, quando fez parte do elenco que levou a equipe de volta à elite do futebol do Rio de Janeiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos