Uefa julgará Guardiola e ataque a ônibus do Manchester City em maio

A Uefa denunciou o técnico Pep Guardiola por conduta imprópria na derrota do Manchester City por 2 a 1 para o Liverpool, que decretou a eliminação dos Citizens da Liga dos Campeões. Após o apito final do primeiro tempo, o treinador invadiu o campo e protestou contra o árbitro Mateu Lahoz, que anulou gol legítimo de Sané, e acabou expulso.

A entidade relatou a reclação de Guardiola já no gramado do Etihad e citou ainda o artigo 69 do seu código disciplinar, que proíbe os treinadores expulsos de se comunicar com os jogadores e a comissão técnica durante a partida. O comandante do City teria dado informações na etapa final, já fora do banco.

O caso do técnico do Manchester City será analisado no dia 31 de maio, juntamente com os ataques dos torcedores do Liverpool ao ônibus no qual estava a delegação dos Citizens ainda na primeira partida entre as duas equipes, no Anfield Road.

Na ocasião, os fãs do Liverpool atiraram objetos contra o veículo do Manchester City na chegada ao estádio. A atitude foi condenada pelo próprio clube e pelo técnico Jürgen Klopp.

- Por alguns poucos idiotas, talvez isso nunca volte a acontecer. O ambiente durante o jogo foi uma das melhores experiências que eu tive, mas o que passou antes muda meu ponto de vista - relatou Klopp, após o primeiro duelo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos