Valencia vê vantagem para o Bota no Chile: "O forte deles é no sintético"

De volta à sua terra natal, e, mais precisamente, ao CT da Universidad de Chile, seu clube de coração, Leo Valencia foi mais um personagem do Botafogo na entrevista coletiva da última quarta-feira, além de Alberto Valentim.

O camisa 10 do Glorioso comemorou o fato de a partida desta quinta-feira, na estreia na Copa Sul-Americana, contra o Audax Italiano, ser em um campo neutro e de grama natural, uma vez que o Bicentenario de La Florida, casa dos chilenos, foi rejeitada por conta da grama sintética rejeitada pela Conmebol.

- Muito bom jogar no campo natural, o forte deles é no sintético, em La Florida - disse Valencia, que, agora, jogará no Estádio San Carlos de Apoquindo.

Valencia também admitiu que precisa "render mais" e que ainda pensa em retornar à seleção chilena, agora comandada por Reinaldo Rueda. Aos 26, o meia - e também ponta, como tem atuado - abafou a discussão que teve com Alberto Valentim na primeira final do Carioca, quando saiu irritado de campo.

- Não dá pra falar disso, mas todo jogador quer ajudar o time. Falei com Valentim, passou e só pensamos no bom resultado no jogo de amanhã (esta quinta) - comentou.

O duelo entre Audax Italiano e Botafogo será realizado ás 19h15 (de Brasília).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos