De volta a Série A, Paraná aposta na base e em jogadores experientes

  • Assessoria de Imprensa Paraná Clube

O Paraná chega no Brasileiro depois de uma eliminação precoce na Copa do Brasil e uma campanha irregular no Campeonato Estadual. Após boa campanha na Série B do ano passado, o Paraná perdeu jogadores importantes, como Renatinho, que foi para o Botafogo. Para esta temporada, a chegada de Carlos Eduardo é um dos principais trunfos da equipe. O técnico Rogério Micale chegou com a missão de reformular a equipe e tem apostado na mistura de jogadores jovens com experientes.

Ainda em jejum

No Estadual o Paraná teve uma campanha irregular. Na primeira fase, na Taça Dionísio Filho, terminou em último colocado no Grupo A, com apenas cinco pontos em seis jogos e sem se classificar para a fase final.

Na segunda fase, na Taça Caio Júnior, o oposto. Terminou em primeiro, com 13 pontos e teve a melhor campanha do Grupo A e B. Na semifinal, porém, enfrentou o Londrina e após o empate em 1 a 1, no tempo regulamentar, com gol de Vitor Feijão, foi eliminado nos pênaltis e se despediu do sonho de conquistar o Estadual. A última vez que isso aconteceu foi em 2006.

Eliminação precoce

Na primeira fase, o Paraná empatou em 1 a 1 com a URT, gol de Alemão, nos minutos finais, que garantiu a classificação suada para a próxima fase. A classificação no sufoco foi um presságio para o que aconteceria na sequência da competição. Uma derrota por 1 a 0, contra o Sampaio Corrêa, eliminou o Paraná da competição de forma precoce. Na Copa do Brasil, o Paraná nunca passou das quartas de final.

Destaques

Dentre os principais jogadores da equipe, Carlos Eduardo é a principal referência técnica. Do elenco que participou da campanha na Série B do ano passado, destaque para o goleiro Richard, que tem o carinho dos torcedores. Dentre as jovens promessas, o atacante Johnny Lucas é uma das esperanças.

. Carlos Eduardo

O meia é a principal referência técnica do time. Carlos Eduardo surgiu no Grêmio, em 2007, como uma das grandes promessas do futebol brasileiro. Sua boa passagem pelo Hoffenheim (2008-2011), da Alemanha, fez com que ele fosse pré-convocado para a Copa do Mundo de 2010. Após o sucesso na Europa, o meia conviveu com lesões e não conseguiu manter seu bom futebol no Rubin Kazan (Rússia), Flamengo e Atlético Mineiro. No Paraná, buscando um recomeço, começou bem a temporada. Em sete jogos, marcou dois gols e também foi importante na boa campanha na Taça Caio Júnior. É uma das apostas do Paraná para a disputa do Brasileirão, principalmente após a perda de Renatinho para o Botafogo.

. Richard

O goleiro Richard é um dos destaques positivos do clube nesta temporado. Adorado pela torcida, chegou ao Paraná em 2017, emprestado pelo Água Santa. Ao todo, já fez 40 jogos com a camisa tricolor.

. Johnny Lucas

O jovem de 18 anos entrou bem nas partidas que realizou no Campeonato Paranaense. O atacante é uma das promessas do Paraná para a temporada. O jogador, que é da base do Tricolor, integrou o profissional, em 2017, durante a disputa da Série B.

. Cléber Reis

Contratado junto ao Santos, Cléber Reis é um dos experientes e referências do Paraná no momento. Com passagens pelo Corinthians, disputou a Série A pelo Coritiba, em 2017 e chega para reforçar a zaga do Paraná para o Campeonato Brasileiro.

. Rogério Micale

O técnico chegou no clube e começou uma reformulação. Indicando jogadores jovens, já começou a reforçar o elenco para a disputa do Campeonato Brasileiro. Experiente com jogadores da base, Micale aposta em jogadores da base para o desenvolvimento da equipe, além de jogadores experientes. O técnico ficou reconhecido no cenário futebolístico após conseguir a medalha de ouro inédita com a Seleção Brasileira nas Olimpíadas do Rio em 2016. Após esse grande feito, não conseguiu se manter em um clube grande no país, não tendo uma boa passagem pelo Atlético Mineiro. O Paraná é uma grande oportunidade do treinador mostrar o seu valor.

O que fez em 2018

Aproveitamento: 47,62% (5V, 5E e 4D)

Estadual: eliminado na semi-final

Copa do Brasil: entra nas oitavas de final

Opinião

O LANCE! ouviu o jornalista Rodrigo Fernandes, editor da Gazeta do Povo (PR), que destacou a experiência de Rogério Micale com jogadores da base. Além disso, ressaltou a reformulação que o técnico tem feito com o elenco, principalmente com a chegada do meia, Carlos Eduardo.

"O Paraná é uma incógnita, pode começar com muita dificuldade o campeonato. Mas tem uma estratégia: jogadores jovens e veteranos, com o indosso do Rogério Micale, que tem experiência com jogadores da base. O início de reformulação foi muito difícil, poucos jogadores deram certo. O clube está fazendo uma segunda leva de contratações para arrumar a casa. Sob a supervisão do Micale, ele está indicando muitos jogadores jovens, que saíram cedo e que não tem tanto mercado na Europa. Pode surpreender"

Rodrigo Fernandes, editor do Gazeta do Povo (PR)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos