Após eleição, Rogério Caboclo garante 'eficiência e integridade'

Eleito presidente da CBF para o próximo quadriênio com a preferência da maioria dos clubes e apoio unânime das federações estaduais de futebol, o empresário Rogério Caboclo saudou os seus eleitores após a apuração das urnas. Ele assume o cargo após o fim do mandato de Marco Polo Del Nero, em abril de 2019 e permanecerá no posto até 2022.

- Agradeço aos que confiaram em mim, respeitam meu trabalho e minha trajetória. Contar com o apoio das grandes federações me encoraja. Ressalto que estamos plenamente comprometidos com quem nos apoiou. É isso o que quero estabelecer com as federações, clubes e funcionários, frisando que estaremos cada vez mais juntos.

Apesar de não ter apresentado propostas publicamente para o próximo quadriênio no topo da Confederação Brasileira de Futebol, Caboclo afirma que o diálogo será uma das portas para a evolução da relação dos clubes e federações com a entidade.

- Nossa gestão será marcada por foi pilares: eficiência e integridade. Acredito em processos e sou cumpridor de regras. Ser eleito presidente da CBF é uma honra e garanto que vou dialogar com todos e aplicar soluções com eficiência.

Em sua trajetória profissional, Rogério Caboclo iniciou seu envolvimento com o futebol no São Paulo ao assumir a direção financeira do clube em 2002. Em seguida, assumiu posto semelhante na Federação Paulista de Futebol, onde estreitou a relação com Marco Polo Del Nero. Durante a Copa de 2014, foi diretor do Comitê Organizador do Mundial e foi indicado pelo atual presidente da CBF para a direção executiva da instituição.

- Acumulei experiência que me deixaram preparados para assumir a presidência da CBF fui advogado e administrador de empresas. Também exerci funções relevantes a serviço de clube, confederações e garanto que desafios não me assustam. A CBF mudou de patamar e se tornou uma grande empresa privada. A atual gestão investiu no futebol nacional. Só ano passado, foram 400 milhões aplicados no futebol destinado a áreas como seleções, competições e arbitragem. Transferências e licenciamento de clubes.

Eleito com a grande maioria dos votos dos representantes do futebol brasileiro, Caboclo, finalizou seu discurso apoiando seu antecessor e mostrou otimismo para o futuro dos investimentos no esporte.

- Ao presidente Del Nero, ausente do processo eleitoral, desejo todo sucesso nos desafios que enfrenta hoje - declarou - Afirmo que o futebol brasileiro e o mais competitivo do mundo. Temos e vamos encontrar receitas que permitam que nossos jovens craques fiquem aqui mais tempo, aumentem a qualidade da arbitragem e gere melhoria das direções dos clubes. As consequências serão estádios cheios, vendas de produtos e aumento nas receitas. Com a ajuda de todos e juntos tenho certeza de que iremos muito mais longe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos