Membro do Comitê do Santos alega ter sido ameaçado. Conselheiro nega

Membro do Comitê de Gestão do Santos, Pedro Doria vai prestar queixa criminal contra o conselheiro Marcio Rosas por ameaças. Ao LANCE!, Pedro alegou estar sendo vítima de constantes injúrias e intimidações do opositor, um dos 22 a assinar pedido de impeachment contra o presidente José Carlos Peres, protocolado na última segunda-feira. Procurado, Rosas negou todas as acusações e disse que suas palavras foram descontextualizas.

As ameaças, segundo Pedro, aconteceram no último sábado. Antes de jogo contra o Ceará, no Pacaembu, teria recebido mensagens por escrito de Marcio. Depois do jogo, quando foi à quadra da Torcida Jovem para comemorar os 106 anos do Santos, recebeu um áudio do conselheiro.

- Eu vou prestar queixa contra ele e, também, com base no Estatuto (Social do Santos), vou pedir punição e exclusão dele do quadro associativo - disse Pedro à reportagem.

Marcio, por sua vez, disse que na troca de mensagens e no áudio (veja abaixo) apenas alertava Pedro de outros que estão descontentes com sua gestão. Marcio foi eleito conselheiro do clube pela chapa "Santos Gigante", encabeçada pelo ex-presidente Modesto Roma Júnior e é um dos favoráveis à derrocada do atual presidente Peres.

- Pedro é muito jovem, almofadinha. Chegou ontem no clube, eu tenho mais de 50 anos de Santos. Faz jogo de palavras, quer descontextualizar as coisas. Deixa ele me processar, fazer o que quiser. Não vai conseguir me excluir do clube, pois vai sofrer um impeachment antes disso. Jamais tomaria algum tipo de atitude contra ele. Eu apenas o avisei que a torcida está descontente. Não adianta ele querer usar o poder da caneta contra mim, sou conselheiro ativo - alegou Marcio.

"Tu é pavão. Po***. Tô avisando e tu acha que vai ter proteção na hora. Tu está prometido ca*****. E não pelo Índio. Outras pessoas muito ruins. Ca*****. Tu é de família. Estou escutando os zuns zuns zuns. Ninguém abra isso para mim", diz uma das mensagens que teria sido envidada ao Whatsapp de Pedro por Marcio. O Índio em questão é o advogado Marcelo Monteiro, que faz parte do jurídico da Torcida Jovem.

"Eu não quero saber de Lica, do inverso, eu vou fu*** vocês, Pedro. Vocês estão na linha do pênalti. Calma, minha perna uma hora melhora. Aí eu vou poder chutar a bola. Fica tranquilo, Pedrinho. Curte tua festa aí no Pacaembu. Po***, vai por mim", diz áudio que teria sido também enviado por Marcio a Pedro.

Lica é o coordenador das categorias de base do Santos e está afastado para que se investigue denúncia de abuso sexual, revelada pela Folha de S.Paulo, contra ele, há oito anos, em um jogador de hoje 19 anos, que na época tinha apenas 11.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos