Após empate, torcida picha muros da Gávea e pede saídas de trio

O empate em 1 a 1 diante do Santa Fé (COL), no Maracanã, irritaram a torcida do Flamengo, que externou essa insatisfação nos muros da Gávea, com ofensas e críticas. Os alvos foram o presidente Eduardo Bandeira de Mello e os meias Diego e William Arão.

Nas pichações, a torcida pediu raça, sangue e criticou a diretoria. "Não somos empresa" foi uma das frases que esteve nos muros.

Mesmo com o tropeço, o Flamengo é o líder do grupo 4 da Libertadores. O Rubro-Negro empatou com River Plate (ARG) e Santa Fé (COL), além de vencer o Emelec (EQU). Os argentinos podem alcançar o Fla, caso vençam o Emelec, nesta quinta-feira. Dos três jogos restantes da fase de grupo, dois serão fora do Rio de Janeiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos