Mourinho, sobre fim da era Wenger: 'Se ele está triste, também estarei'

  • false

Dono de um passado de polêmicas com o futuro ex-treinador do Arsenal, Arsène Wenger, o técnico José Mourinho, hoje no Manchester United, mostrou-se solidário à queda do homem que comandou o time inglês por 22 anos, mas que deixará o time após esta temporada.

"Se ele está feliz, eu estou feliz. Triste? Eu também. Desejo sempre o melhor aos meus adversários. Se ele está contente com a decisão que tomou e anseia pelo próximo capítulo da sua carreira e da vida, então estou feliz por ele. Se está triste, também estou", comentou Mourinho, em coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (20), véspera do confronto com o Tottenham, pela semifinal da Copa da Inglaterra.

Hoje com 68 anos e mais de 1200 partidas à frente do Arsenal, ainda é desconhecido se ele aceitará novos projetos e voltará a enfrentar Moutinho, mas uma coisa é certa: daqui a nove dias, em jogo da 36° rodada da Premier League.

Francês, Arsène Wenger chegou ao Arsenal em 1996, após bom trabalho no Monaco, onde ficou sete temporadas. No time, ganhou três Campeonatos Ingleses e sete Copas da Inglaterra, mas nunca levantou um título continental, o que pode acontecer justamente nesta temporada. O Arsenal está na semifinal da Liga Europa e enfrenta o Atlético de Madrid, em casa, na próxima quinta-feira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos