Da Itália para Seleção: Lúcio lembra dia a dia com Julio Cesar

Sem dúvidas a fase mais vitoriosa da carreira do goleiro Julio Cear foi em Milão. Na Inter, além de conquistar cinco vezes o Campeonato Italiano, o arqueiro foi campeão da Liga dos Campeões e do Mundial de Clubes, ao lado de um jogador que se tornou um eterno amigo. E a amizade de Milão passou pela Seleção também. Lúcio, zagueiro pentacampeão do mundo pela Seleção em 2002, viu de perto o melhor momento do camisa 12 do Flamengo.

Em grande fase na carreira, o arqueiro tinha em seu zagueiro uma confiança incrível. Neste mesmo ano, as atuações seguras de Julio Cear passaram muito pela a grande fase de Lúcio na defesa da Inter de Milão. O ano foi o de 2010. Naquela temporada, o zagueiro foi eleito um dos melhores da posição no planeta e Julio o segundo melhor goleiro do mundo, em eleição feita pela própria Fifa.

- Foi um dos maiores goleiros que já atuei ao lado com certeza. Falo também como jogador. Foi um dos maiores que tive o prazer de estar tanto tempo do lado. Os resultados da carreira do Julio Cesar já mostram isso. Uma carreira perfeita. Um gigante em todos os sentidos - garante Lúcio, em entrevista ao Lance!

O defensor, atualmente com 39 anos e que defende o Brasiliense, se diz suspeito para falar do companheiro. Afinal, o período de amizade dos dois e longo. Veio desde dos primeiros contatos na Seleção Brasileira. O elo entre a dupla cresceu ainda mais quando na Inter tiveram que estar lado a lado outra vez. Não foi sacrifício para Lúcio.

- Fiquei feliz demais quando fui para a Inter e sabia que ele estava lá. Já era um grande amigo, mas só aumentou o carinho e o respeito. Nosso relacionamento sempre foi ótimo, porque ele era o goleiro e eu o zagueiro. Ouvia demais, ajudava demais e fora de campo é uma pessoa maravilhosa. Assim que ele voltou ao Brasil estive no Rio de Janeiro e saímos para jantar. Esse contato nunca acabou - revela o defensor.

E Lúcio garante que seja na Seleção, seja no dia a dia ou como era na Inter de Milão, Julio Cesar nunca mudou. Do profissional ao pessoal, ele acredita que esta forma de agir o fez quem ele é no meio do futebol.

- Fora de campo tínhamos muito contato. Na Itália morávamos bem perto até. Ele me deu muito apoio e foi fundamental para minha adaptação na Inter. Suporte dele foi essencial. É um cara com grande coração e que nunca mudou sua forma de agir. Seja na Seleção ou na Inter, era o mesmo. Um caráter e personalidade que não tem igual, além de um gênio no gol. Não foi por acaso que tudo que ocorreu na vida dele foi grandioso. Merece demais - sacramentou.

Lúcio garantiu que estará de olho ligado na partida deste sábado diante do América-MG. No Maracanã, Julio Cesar vai se despedir dos gramados e no clube do coração. Não será fácil, mas se depender da torcida quem esteve lado a lado com ele, a partida derradeira será como foi sua carreira inteira: com muito sucesso.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos