Após investidas à base, Botafogo aposta na manutenção dos planos de carreira dos funcionários

Nos últimos dias, dois funcionários do Botafogo sofreram investidas por parte do rival Flamengo. Eduardo Freeland, gerente geral da base, vai trocar de clube. Já a sondagem - tratada como não oficial - a Eduardo Barroca, técnico do time sub-20, não foi adiante. A diretoria alvinegra nem chegou a ser comunicada do interesse no treinador, diferentemente de quando o alvo de proposta foi o dirigente. Diante de uma baixa e da possibilidade de outra, o Glorioso aposta numa característica recente do clube: os planos de carreira.

- O Jair (Ventura) é um caso, o Felipe (Conceição) foi uma tentativa e o (Alberto) Valentim tem o mesmo perfil, com um pouco mais de bagagem. O Bruno Lazaroni, auxiliar do time profissional, veio da base. Roupeiros... claro que tem um limite quantitativo de profissionais, mas existe claramente isso no clube. Cabe aos profissionais tomarem as decisões. Não vamos fazer drama. Vida que segue, respeito a decisão do Freeland. Boa sorte para ele - deseja, em contato com o LANCE!, Manoel Renha, diretor de futebol das categorias de base.

De fato, desde 2016 ficou mais latente a política de aproveitamento de quem já está na casa. A saída de Ricardo Gomes para o São Paulo fez Jair, então auxiliar-técnico, assumir o posto principal. O sucessor foi Felipe, que ocupava o mesmo cargo, na comissão seguinte. Bruno Lazaroni foi coordenador da base, assumiu a gerência quando Freeland foi para o Cruzeiro, e chegou ao posto de auxiliar do time principal quando Felipe foi promovido. E ficou. Mas outras mudanças ocorreram também.

- O (Felippe) Capella, chefe da preparação física, veio da base, na análise de desempenho quase todos vieram da base, fisioterapia, fisiologia... hoje, no Botafogo, é muito claro, para todo profissional, que existe plano de carreira e aproveitamento - completa Renha.

Eduardo Barroca chegou ao Glorioso em 2016, e comandou a geração campeã brasileira sub-20. Antes do Flamengo (interesse revelado pelo site do Globo Esporte), o Grêmio tentou fazê-lo treinador da equipe sub-20. Na época da saída de Jair Ventura, ele foi cotado para assumir o time principal do Alvinegro.

Eduardo Freeland voltou ao Botafogo em janeiro deste ano, após ser desligado da Raposa, para assumir o mesmo cargo que ocupava, vago quando da promoção de Lazaroni. O interesse do Rubro-Negro no gerente foi revelado pelo site Mundo Rubro-Negro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos