Coutinho faz na despedida de Iniesta, e Barcelona vence Real Sociedad

Final de semana de grandes despedidas na Europa. Após Buffon e Fernando Torres, foi a vez de Iniesta, de 34 anos, 22 no time, dar adeus ao Barcelona, mas não ao futebol. O eterno camisa 8 teve mais uma boa atuação e foi premiado com uma vitória de 1 a 0 dos culés sobre o Real Sociedad, pela última rodada do Espanhol, no Camp Nou, com gol de Phillipe Coutinho. Os blaugranas pouparam meio time e, campeões antecipados, apenas cumpriam tabela. E o Real, que terminou em 11º, também.

O Barça terminou o campeonato com 93 pontos, 28 vitórias, 99 gols, 10 empates e apenas uma derrota (na penúltima rodada, 5 a 4 para o Levante, fora de casa), enquanto o Real Sociedad fez uma La Liga sem sustos, com 49 pontos. Atlético de Madrid (79), Real Madrid (76) e Valencia (73) fecham o G4, que dá direito a vaga na Champions League. Enquanto isso, Villarreal (61), Betis (60) e Sevilla (58) ficam com as três da Liga Europa. Na parte de baixo, os rebaixados foram Málaga, La Coruña e Las Palmas.

As homenagens

Os quase 85 mil torcedores presentes fizeram bonito nas homenagens. Um mosaico escrito "Iniesta infinito", com o número 8 (que ele sempre usou) deitado (fazendo uma alusão ao símbolo do infinito foi exibido. Além disso, muitos torcedores utilizaram camisas com o número 8 deitado. O Barcelona usou ainda uma camisa especial para o evento, mais uma vez com o trocadilho em destaque.

Isso tudo, claro, sem contar, as músicas cantadas pelos torcedores, sempre para homenagear e agradecer ao atleta. Aos 35 do segundo tempo, o ato final: ele foi substituído por Paco Alcácer e foi, claro, muito aplaudido pelos torcedores.

Jogo morno

A partida em si foi bem fraca de emoções, um reflexo das ambições da equipe e do time que o Barça colocou em campo. Finalizações? Apenas duas de cada lado. Na primeira do Barcelona, o homenageado da noite quase deixou o dele, em chute de fora da área, enquanto Willian José teve a melhor oportunidade dos visitantes, de falta.

Aos 11 do segundo tempo, Coutinho, apontado por muitos como o sucessor natural do camisa 8, pelo bem do futebol, tirou o zero do placar. E com dose de crueldade: uma linda jogada individual, que terminou com um chute de fora da área e a bola morrendo no ângulo superior direito do goleiro.

Despedida também no Real Sociedad

Do outro lado, o Real Sociedad também perdia o 'seu Iniesta', o meia Xabi Prieto. Natural de San Sebastián, cidade do time, ele jogou apenas pela equipe basca em toda a carreira. Foram quase 500, o que lhe rendeu o posto de oitavo atleta que mais defendeu a equipe, bicampeã da La Liga. Ele entrou aos 43 do segundo tempo e substituiu Zurutuza.

A carreira do camisa 8

Iniesta chegou às categorias de base do Barcelona em 1996, com 12 anos. Foi promovido rapidamente, mas foi jogar pelo Barcelona B, com algumas passagens pelo time principal. Em 2004, foi integrado em definitivo ao time culé. Para nunca mais sair. São 673 jogos e 56 gols. Títulos? Uma penca. Nove La Ligas, seis Copas do Rei, sete Supercopas da Espanha e três Copas da Catalunha. Em âmbito continental, são quatro Champions e três Mundiais (2009, 2011 e 2015). Ganhou ainda uma Série B com o Barcelona B.

Isso sem contar que disputou três Copas do Mundo (2006, 2010 e 2014). Na segunda participação, fez o gol do título, contra a Holanda na final. Na Copa de 2018 também é figurinha carimbada (se aposentará da seleção logo depois). Levou ainda duas Euro: 2008 e 2012. São 125 jogos com a Fúria (oito a menos que Xavi, o terceiro). Cassilas (167) e Sérgio Ramos (151) fecham a lista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos