Roger quer permanência de Carille, mas alerta: chance pode ser única

Roger marcou seu primeiro gol pelo Corinthians no último domingo, no empate por 1 a 1 com o Sport, mas o assunto predominante na entrevista coletiva do atacante nesta segunda-feira foi a possível saída do técnico Fábio Carille. O jogador disse que torce pela permanência do treinador, mas também lembrou que a oportunidade pode ser única. Carille está na mira do Al Hilal, da Arábia Saudita, que sinalizou com uma oferta salarial de cerca de R$ 1 milhão por mês.

- Minha torcida é para que ele permaneça, mas as oportunidades no futebol aparecem e às vezes são únicas. Que seja bom para todo mundo, mas minha torcida é para que ele permaneça - afirmou Roger, que evitou galar que Carille é insubstituível.

- Difícil dizer insubstituível. Ele é um cara que eu gosto muito, assim como eu gosto do Jair (Ventura), Maurício Barieri... Insubstituível é difícil falar. A gente vê os auxiliares dele com nível altíssimo também. É complicado dizer insubstituível, mas claro que seria uma perda grande - analisou.

O atacante que já atuou pelo Al-Nasr, dos Emirados Árabes Unidos, disse que atualmente não trocaria o Timão por uma oferta financeira melhor. Ele, porém, brincou ao lembrar sobre os "dois caminhões de dinheiro" e voltou a destacar que a oportunidade pode ser única para Carille.

- É difícil, vivo um momento legal na minha vida profissional, financeira... Não sei. Teria que ser como o Carille disse de "dois caminhões". Eu brinco que no meu caso não precisariam ser dois. Mas, hoje, eu não trocaria. Mas é uma coisa individual. Estamos falando de um cara top no futebol. São oportunidades que aparecem, e no futebol pode ser única - declarou.

Roger ainda brincou sobre a quantidade de perguntas referentes à situação de Carille. O jogador aproveitou a resposta para voltar a pedir o fim do "mimimi" no futebol.

- Falei duas vezes do meu gol, e oito vezes do Carille (risos). Tranquilo. Tem que parar com mimimi no futebol, tudo o que fala é desrespeito. Vamos achar as coisas mais engraçadas. Romero deu balãozinho, legal, no outro jogo o Palmeiras pode ganhar e também fazer. É futebol, hoje você ganha, amanhã perde. Não levem mal, foi desabafo do Carille, que algo passou do ponto. E ele deu essa porradinha em vocês da imprensa. E meu gol foi legal, estou feliz - disse o bem-humorado jogador, lembrando que Carille disse que "grande parte da imprensa mente".

Além da possível saída de Carille, Roger falou sobre seu primeiro gol marcado pelo Corinthians e valorizou o tempo para descansar, já que não pode atuar quinta-feira, contra o Millonarios (COL), porque não está inscrito na fase de grupos da Libertadores. Confira abaixo:

Como vê seu nível físico?

Joguei os dois jogos os 90 minutos e em um nível muito forte, isso mostra que estou recuperado nessa parte, me encontro no nível do time. Quando eu digo que é melhor ficar fora, é porque é melhor jogar só domingo, você treina mais, recupera e fica pronto para o jogo. Tenho de aproveitar essas oportunidades e mostrar que tenho condições de jogar. Minha ideia é ajudar, sair jogando ou entrando no decorrer do jogo.

Como vê os desfalques de Cássio e Fagner, que foram para a Seleção?

São dois jogadores muito pesados no elenco. A qualidade nem preciso dizer porque estão nos representando na melhor seleção do mundo. Mas o Walter é um excelente goleiro, não à toa teve sondagens de outros clubes. O Mantuan é um jovem pronto, eu falo que ele é frio. Eles vão fazer falta, mas temos peças de reposição se não altura, muito próximo deles. Espero que eles voltem com o caneco para celebrarmos juntos.

Como fica sua preparação podendo jogar só no Brasileiro?

No Inter eu acabei queimando etapas, eles me deixaram à vontade para se eu quisesse ter tido mais um tempo de treinamento, mas eu optei por estrear. O processo que aconteceu lá é muito mais responsabilidade minha do que de alguém de lá. Estou tendo oportunidade de jogar no domingo e não no meio de semana, estou conseguindo entender o jogo do Corinthians. Óbvio que queria estar no jogo de quinta-feira, mas nesse primeiro momento está sendo muito bom.

Ainda sobre Carille: o que o Corinthians perderia se ele saísse?

Eu acho que o Corinthians perderia um cara que tem o grupo na mão, extremamente trabalhador e honesto, que trata todo mundo com respeita. Ele respeita quem joga e quem não joga da mesma forma. Seria uma grande perda sem dúvida. Perderia um excelente profissional, mas também uma excelente pessoa. Quanto à oportunidade de vida, todo mundo nessa sala espera dia 1º ou dia 5 com alegria (para receber o salário). Oportunidade às vezes aparece e tem que pegar. Visibilidade nessas horas importa menos, o Carille tem família e tem sonhos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos