Chegou a hora? Yago deve estrear no Botafogo com a suspensão de Carli

Não foi diante do América-MG, no último domingo, que o Botafogo alcançou a primeira vitória fora de casa pelo Campeonato Brasileiro. E, de quebra, voltou ao Rio de Janeiro com dois revezes: o da partida, vencida pelos mineiros por 1 a 0, e o da suspensão do líder Joel Carli.

O zagueiro argentino levou o terceiro cartão amarelo por reclamação, já no fim do primeiro tempo do frustrante duelo no Independência e, por isso, será ausência no próximo jogo pelo Brasileiro, que será neste domingo, contra o Vitória, no Nilton Santos. Assim, é grande a chance de Yago enfim estrear.

Apresentado no início de março junto ao volante Marcelo, Yago chegou para disputar posição no setor, que, até então, vinha sendo ocupado por Marcelo Benevenuto e Igor Rabello. Para o confronto diante dos baianos, o defensor emprestado pelo Corinthians é o mais provável para entrar na vaga de Carli, uma vez que tem sido o escolhido para ir ao banco nos últimos jogos - ao todo, ficou 12 vezes como opção entre os suplentes de Alberto Valentim.

Aos 25 anos e sem espaço com Fábio Carille no Timão, Yago desembarcou no Rio de Janeiro como emprestado até o fim da temporada, sem a opção de compra. Seu salário é dividido entre o clube paulista e o carioca.

A PASSAGEM DE YAGO NO CORINTHIANS *

O início da trajetória de Yago pelo Corinthians foi muito promissor. Ele estreou em 2013, promovido das categorias de base, e depois viveu um empréstimo bem sucedido ao Bragantino para pegar ritmo de jogo. Voltou em 2015, atuou sete vezes na campanha do título brasileiro (inclusive como lateral-esquerdo) e começou o ano seguinte como titular de Tite ao aproveitar a brecha da venda de Gil ao futebol chinês. Em determinado momento da temporada, Yago tinha mais de 20 jogos pelo clube e nenhuma derrota no currículo, o que evidenciava o bom momento. No mesmo ano de 2016, entretanto, Yago acabou perdendo espaço: enfrentou um processo de doping (do qual foi absolvido), três lesões de grau moderado e a reserva até o fim do ano. Como resultado disso foi emprestado à Ponte Preta, onde uma nova lesão impediu que fizesse mais de 26 jogos em 2017. De volta, ficou sem espaço nesta temporada e acabou cedido novamente, agora ao Botafogo.

Yago pode não ter caído nas graças de torcedores ou profissionais da comissão técnica do Corinthians, mas é um jogador de valor. Dono de personalidade reconhecidamente forte, com aptidões para liderança, é um jogador de saída de bola qualificada e que gosta da bola no pé. Mantém falhas de posicionamento e dificuldades para formação da linha de quatro defensores desde os primeiros momentos como profissional, o que pode ser motivo de preocupação, mas nos últimos anos trabalhou com treinadores que tentaram corrigir esses problemas, como Tite, Fábio Carille e Eduardo Baptista. Apesar dos 25 anos, ainda é um jogador que tenta se firmar e provar capacidades.

* Por Guilherme Amaro, setorista do Corinthians

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos