Andrés banca Loss no Timão e vai avaliar comissão na parada da Copa

Após a saída de Fábio Carille para o Al Wehda, da Arábia Saudita, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, passou confiança para o novo técnico Osmar Loss. Durante a apresentação do treinador ao lado da diretoria nesta quarta-feira, Andrés disse que Loss tem respaldo e que o restante da comissão será avaliada durante a parada da Copa do Mundo.

- Até a Copa ele é o treinador. Quando tiver a parada, vamos sentar e ver a estrutura para a gente montar toda a equipe. Não é uma aposta. O Carille não foi e o Loss não é. Conhecemos ele. Os resultados não dependem só do treinador, é toda uma estrutura. Todos estão comprometidos, e a diretoria está apostando nisso - anunciou Andrés, antes de esclarecer.

- Ele é treinador até a Copa, depois vamos sentar e ver tudo. Não venham especular treinador porque o Corinthians não está atrás de nenhum. Vou repetir: o Loss é o treinador do Corinthians. Se vai duraqr um ano ou cinco, não sei. A parada é para sentarmos e ser negociado tudo de futebol; Quando parar na Copa, vamos remontar a comissão, refazer o contrato dele, e discutir o que vai fazer no futebol - disse.

Como o LANCE! mostrou nesta quarta, o Corinthians aposta em reposições internas. Além de Fábio Cairlle, o Timão perdeu o auxiliar Leandro da Silva, o Cuca, o preparador físico Walmir Cruz e o observador técnico Mauro da Silva. O próprio Loss também falou em montar sua nova comissão durante a parada da Copa do Mundo.

- A partir do momento que tivermos o momento vamos solucionar, perdemos quatro profissionais. Mexer nesse momento, acho que não vai ser benéfico. Vamos conversar. Se tiver qualquer mudança, é só após a parada da Copa. Vamos precisar de reposição, não sabemos se vai ser contratada ou da base, mas vamos porque perdemos quatro profissionais de uma vez só - disse Loss, que tem como auxiliar Fabinho, enquanto Fabricio Pimenta e Flávio Grava ficam como os principais responsáveis pela preparação física.

Com as mudanças, Andrés Sanchez disse que o Corinthians deixou de ser "zebra" para ser "zebrão" nesta temporada. Ele ainda valorizou o trabalho que tem sido feito no clube.

- É mais fácil apostar quando dá certo. Às vezes o trabalho é bom, mas o resultado não vem. Quando perdemos para o Tolima (em 2011), sempre falavam que o Tite ia cair. Não é dizer que o Corinthians tem sua estrutura, mas tem que seguir sua vida. Estamos preparando o máximo possível da base com o profissional, e assim vai seguindo a vida. Lógico que o treinador é importante, mas o Corinthians está se autoestruturando há uma década para não sair correndo atrás de treinador. O São Paulo levou embora metade do Cifut (Centro de Inteligência de Futebol do clube). E vamos repondo, vamos trabalhando, já subiu um da base para o profissional. Vamos fazendo isso para ter menos dificuldades. A gente era zebra, agora somos zebrões. Temos um time humilde, mas vamos trabalhar bastante para chegar a algum lugar até o final do ano - disse Andrés.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos