Após vaga na 'Sula', Vasco volta ao Rio; Elenco se solidariza ao quarteto

Depois do quarteto - Wellington, Evander, Paulão e Gabriel Félix - afastado por um jogo do Vasco chegar no Rio de Janeiro na madrugada desta quarta-feira, o restante da delegação cruz-maltina desembarcou no aeroporto do Galeão no fim da tarde desta quarta. Os jogadores voltaram do Chile, onde derrotaram a Universidad de Chile na noite da última terça-feira, na despedida da Conmebol Libertadores, que garantiu a vaga à Copa Sul-Americana para a equipe comandada pelo técnico Zé Ricardo.

Diferentemente da madrugada, quando 20 torcedores foram protestar contra o quarteto - que acabou deixando o Galeão por uma saída alternativa, evitando o protesto, mesmo com mais de 20 seguranças entre do Vasco e do aerporto presentes -, o clima da chegada do restante da delegação foi mais leve. Somente dois torcedores compareceram e aplaudiram os jogadores. Contudo, sem ter tido protesto no segundo desembarque do dia, o esquema de segurança foi repetido, com o elenco não passando pelo saguão.

A punição não deve ficar somente em um jogo de afastamento. O presidente Alexandre Campello não conversou com os jornalistas no desembarque do Vasco nesta tarde, mas estuda outro tipo de penalidade para o quarteto envolvido na polêmica - enquanto isso irão treinar em separado. Na segunda-feira, os quatro publicaram em seus perfis no Instagram uma foto com legendas provocativas aos torcedores que os vaiaram nos últimos jogos, aumentando a crise interna.

Durante o desembarque, os jogadores do Vasco que pararam para conversar com os jornalistas se solidarizaram com os companheiros afastados.

- Ainda vão ter as desculpas. Quando entramos em campo jogamos também por eles. Não podemos esquecer que o Paulão fez o gol da classificação para a Libertadores, o Wellington bateu pênalti lá na Bolívia (contra o Jorge Wilstermann). Todo mundo tem responsabilidades. Quando ganhamos mostramos que o grupo está forte, focado. Já, já eles estarão de volta e darão a volta por cima - destacou o meia Wagner.

- Sabemos que cometeram um erro, como pode acontecer com qualquer um. Eles estão nos ajudando no dia a dia no clube. Sabemos do compromisso deles com a camisa do Vasco. Eles sabem que cometeram uma coisa errada, sofreram uma punição, mas sabemos do profissionalismo deles, da boa pessoa que são e vamos apoiá-los sempre - comentou o goleiro Martin Silva.

- Eles sabem que erraram. Estão arrependidos. São jogadores importantes para o grupo, todo mundo sabe disso. Cabe a nós jogar por eles porque todos estão sujeitos a erros. Lamentamos o fato, mas colocamos na cabeça que isso não poderia nos afetar em campo - lembrou o meia Yago Pikachu.

Assista abaixo vídeos do desembarque:

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos