Com crise dos combustíveis, Dracena entende se a rodada do BR for adiada

Com protestos pelo Brasil e a greve dos caminhoneiros, Edu Dracena, zagueiro do Palmeiras, disse entender se a rodada do Brasileiro neste fim de semana for adiada. O Verdão enfrenta o Sport, sábado, às 19h, no Allianz Parque, mas o time pernambucano está com dificuldades para deixar Recife, já que o aeroporto na cidade não tem estoque de combustível.

- Temos de ter o bom senso de entender a dificuldade que estamos tendo não só em combustível, mas em outros aspectos. O que decidirem acho que não vai ter problema nenhum. Sabemos das dificuldades que eles (Sport) estão enfrentando. Se fosse o contrário, teríamos a mesma dificuldade - ponderou o defensor de 37 anos.

Quando o jogador chegou para a entrevista na Academia de Futebol, era possível ouvir ao "buzinaço" do lado de fora. O próprio zagueiro se interessou para saber o motivo do barulho, questionando se tinha relação com os protestos.

- Se de repente não tiver jeito para vir, acredito que precise mudar a data para jogar em outro dia. Ainda não está me afetando em combustível e alimento, mas se continuar vai atrapalhar, sim, e mostra que temos de nos unir em benefício do Brasil. Ninguém quer passar por isso, mas às vezes é inevitável pelo momento que vivemos no Brasil - acrescentou.

O primeiro voo que o Sport marcou foi cancelado, e o segundo jáatrasou. A previsão é de que o clube rubro-negro chegue em São Paulo nesta sexta-feira à noite, e por isso a diretoria do Leão cogita pedir, pelo menos, que a partida comece mais tarde - há o horário das 21h no sábado. A CBF, até o momento, não se mostra disposta a mudar as datas nem horários dos jogos do Brasileiro.

De acordo com o G1, o aeroporto do Recife e o de Brasília já estão sem combustível, mas o caos aéreo motivado por conta do protesto dos caminhoneiros toma o Brasil inteiro. A Infraero informou que nos 59 aeroportos administrados por ela, 2,5% dos voos foram cancelados e 7,1% estavam atrasados na manhã desta sexta.

Este é o quinto dia da greve contra a alta no preço do diesel. Na noite de quinta, o governo federal anunciou um acordo com os caminhoneiros para suspender os protestos por 15 dias. Ainda assim, a greve segue nesta sexta, com estradas fechadas e influenciando na distribuição de alimentos e gás, por exemplo.

Caso consiga chegar a São Paulo, o Sport encontrará também uma situação delicada, já que o prefeito Bruno Covas declarou estado de emergência. Também segundo o G1, isto pode evoluir para estado de calamidade pública e gerar feriados municipais. Até a coleta de lixo está suspensa na capital paulista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos