Filipe Luís supera frustrações e celebra momento: 'Chego muito bem'

O semblante de Filipe Luís ao conceder coletiva nesta sexta-feira na Granja Comary, em Teresópolis, era um misto de confiança, satisfação e alívio. Afinal de contas, ele se recuperou de uma fratura na fíbula da perna esquerda há poucos meses da convocação, superou adversários diretos por um lugar na lateral esquerda e garantiu vaga entre os 23 nomes chamados por Tite.

Após bater na trave em 2010 e 2014, o jogador do Atlético de Madrid afirma que chegará à Rússia muito melhor do que nas duas últimas edições, quando ficou de fora da relação final.

- Acredito que chego em meu melhor momento, tanto mentalmente quanto fisicamente. Estou muito feliz por essa oportunidade. Jogar uma Copa do Mundo é o que todo jogador espera. Quando decidi sair para a Europa foi sempre pensando nessa possibilidade. Não vou prometer títulos, mas queremos dar uma resposta dentro de campo. É a melhor maneira - declarou.

Filipe fez questão de exaltar a postura da comissão técnica durante o período em que ficou se recuperando.

- A comissão jamais me abandonou durante a minha recuperação. Procuraram saber da minha evolução. Assim que retornei a trabalhar com o grupo, o Sylvinho e Matheus foram ver meus treinos. E quando me machuquei, avisei a minha esposa que daria tempo de recuperar e que ela não me veria muito em casa. Dei minha vida - disse.

Filipe também fez questão de exaltar os trabalhos de Tite e Simeone, a quem considera espelhos caso opte, um dia, em seguir a carreira como treinador.

- Tite tem condições para trabalhar na Europa. É um cara completo na defesa e ataque. Controla bem esses aspectos. Se um dia for técnico, meu espelho é ele. O Simeone pegou a gente lutando contra o rebaixamento, e nos levou ao título. Se reinventa. Sempre com muita ambição. Ele vive o futebol como ninguém. Aprendi muito com ele na parte tática - revelou.

Por fim, questionado sobre o atual momento do Brasil, que enfrenta uma crise por conta da paralisação dos caminhoneiros, Filipe Luís preferiu não entrar muito na parte política da história. Porém, lamentou o cenário.

- Não quero me meter em política, mas é um assunto que estamos (os convocados) conversamos. Qualquer página na internet ou televisão passa. É triste ver o país nessa situação. Essas medidas que acontecem são necessárias, mas duras para a população. Espero que se solucione e que o povo tenha uma vida melhor. Espero que o Brasil consiga evoluir - finalizou.

A Seleção Brasileira ainda treina nesta sábado pela manhã na Granja Comary. A atividade será fechada. Após o almoço, o grupo será liberado e terá folga até domingo, quando se reapresentam por volta das 12h na sede da CBF, na Barra da Tijuca. O embarque para Londres ocorre neste dia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos