Reclamações de Renato Portaluppi sobre gramado da Arena surtem efeito

Na coletiva pós-jogo contra o Defensor da última quarta-feira (23), o técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, chegou a afirmar que o responsável pelo gramado da Arena cometia "irresponsabilidades" e não estava desempenhando corretamente o trabalho de manutenção.

Um dia depois, as ponderações do técnico parecem ter sido ouvidas já que, segundo informou o veículo Correio do Povo, a Copa dos Refugiados, que teria a semifinal e final disputadas no estádio gremista, foram vetadas pela administração.

Quem teria confirmado a informação foi um dos organizadores do evento, Rodrigo Venâncio. Segundo ele, após a "surpresa terrível" de saberem que não poderiam realizar os jogos em questão na Arena Grêmio, eles foram auxiliados pelo clube e pela Arena Porto-Alegrense a fecharem outros locais para a semi e a decisão da Copa dos Refugiados.

A competição elaborada pela ONG África do Coração que leva o apoio da Agência Ponto e da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) tem o intuito de, como diz a descrição em seu site oficial, "a Integração social dos migrantes e refugiados, que disputarão um torneio representando seus países. Vamos gerar uma pauta positiva para a causa, por meio do protagonismo social, além de uma ótima oportunidade de mídia espontânea para as marcas e empresas que apoiarem o projeto."

A semifinal foi transportada para o estádio Passo d'Areia no dia 2 de junho e a final acontecerá no Beira-Rio no dia 3 do mesmo mês.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos