William Machado explica função no Santos e detalha lacunas do elenco

Gerente de futebol do Santos, William Machado concedeu entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, no CT Rei Pelé, e detalhou quais são suas atribuições dentro do clube. Segundo ele, sua atuação serve para facilitar o trabalho do departamento de futebol como um todo. William também falou sobre o trabalho de Jair Ventura e sobre lacunas no elenco do Peixe que precisarão ser preenchidas com a contratação de reforços.

- Eu entendo os questionamentos (sobre a função), porque é um cargo que tem pouco tempo no Brasil e isso gera confusões. Eu sou um agente facilitador dentro da comissão técnica. O que isso significa? Hoje o futebol cresceu muito, então tem equipes multidisciplinares dentro de uma comissão técnica, logística, parte técnica, médicos, atletas. Meu trabalho é fazer com que essas equipes multidisciplinares trabalhem de forma harmoniosa - explicou, e completou:

- Algo que não é fácil, pois estou falando de 50 pessoas e diariamente é preciso tomar decisões, esquerda ou direita, o que vai ser melhor. Montamos logística. Meu papel é fazer com que cada um trabalhe da melhor maneira possível em prol do mesmo o objetivo (o Santos).

O gerente disse manter conversas quase que diárias com a presidência e, claro, com a comissão técnica na busca por identificar os problemas do plantel. Segundo ele, faltam peças para dar mais competitividade ao Santos, embora tenha feito questão de ressaltar que os objetivos estão sendo cumpridos.

- Conversamos, sim. Estamos buscando jogadores no mercado. Quero reforçar que assumimos no dia 2 de janeiro e saímos atrás para contratar. Presidente vem fazendo o possível e impossível. Quero ressaltar que salários estão em dia, mesmo com os problemas financeiros. Dívida de R$ 20 milhões de impostos que apareceu da noite para o dia, pagamos isso e ainda mantivemos os compromissos com os profissionais e com a base. A gente conversa e sabe que precisamos de referência no ataque, características diferentes - afirmou, detalhando as lacunas:

- Atacante para prender a bola na frente, não é fácil no mercado. Puxamos o que podemos pagar e o que tem no mercado. Jogadores de meio-campo são as outras opções que a gente busca. Fala-se muito do camisa 10, precisamos de mais jogadores para potencializar aqueles que aqui já estão. Uma peça dá um grande salto de qualidade. Às vezes, vem para ser o 8 e potencializa o jogo do outro. Usar 32 atletas não é por acaso. Jair vem mudando o sistema de jogo. Faltam algumas peças para elevar o nível de competitividade aqui dentro.

Amistosos no México

William disse que o planejamento do Santos para o período de pausa para a disputa da Copa do Mundo ainda não está definido, contrariando palavras do presidente do clube, José Carlos Peres. Se para Peres já é certo que o Peixe viaja ao México para a disputa de, no mínimo, dois amistosos, para o gerente de futebol alguns detalhes ainda precisam ser ajustados para que a viagem possa ser confirmada.

- Está sendo discutido, está praticamente certo, mas praticamente não é 100%, faltam algumas coisas para que se confirme a excursão. Passamos para o presidente qual a nossa ideia, para que se respeite a sequência de treinos, a questão física do elenco. Para aliar a oportunidade de fortalecer a marca internacionalmente, mas também respeitando as necessidades do elenco para aproveitar da melhor maneira possível a pausa para a Copa - ressaltou.

Confira outros pontos da entrevista coletiva do gerente William Machado:

Logística para o jogo de domingo, contra o Cruzeiro, no Pacaembu

Bom, é uma situação que estamos monitorando e é preocupante. Não vou entrar no mérito da situação em si, mas precisamos chegar ao Pacaembu e Cruzeiro também, isso talvez fiquei impossibilitado pela greve. Estamos tentando antecipar os problemas. Sabemos que vans estão impedidas de passar, vamos subir no ônibus com os materiais.

Integração e talentos nas categorias de base

Tenho acompanhado a base porque o Santos historicamente tem esse bom DNA de revelar. Com 16, 17 anos subindo. Tenho conversado com o coordenador da base diariamente, justamente nesse processo de identificar possíveis atletas para integrar o elenco profissional. Obviamente, nem sempre a gente consegue isso, mas já temos um banco de dados para acompanhar os jogadores. Integrar base e profissional. Fisiologista do profissional já teve reunião para integrar tudo o que vem sendo feito. O fato de ser distante prejudica a ascensão do atleta. Queremos melhorar nesse sentido. Fazer as mesmas avaliações do profissional com os meninos a partir de 15 anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos