Confiança em Loss e pontuação: Jadson vê vitória essencial para Corinthians

  • Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

    Jadson em ação contra o Inter no Beira-Rio: segunda derrota consecutiva do Corinthians

    Jadson em ação contra o Inter no Beira-Rio: segunda derrota consecutiva do Corinthians

É fundamental para o Corinthians vencer o América-MG nesta quinta-feira, às 18h, na Arena em Itaquera. Pelo menos essa é a opinião de Jadson, que analisou o momento do time alvinegro.

O meia destacou a importância de vencer o América-MG em diversas respostas durante a entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira. Um dos principais motivos é dar confiança ao técnico Osmar Loss, que assumiu a equipe e teve derrotas para Millonarios (COL) e Internacional.

"O Loss, quando foi apresentado, falou que ia seguir o trabalho que estava dando certo [com Carille]. Claro que tem um método dele de trabalhar, e a gente respeita. É um cara que já teve experiência em outras equipes, foi auxiliar aqui. Acho que nessa transição o importante é a vitória. Até falei com ele depois do jogo contra o Millonarios que a equipe tinha jogado bem. Às vezes é melhor não jogar tão bem, mas ganhar de 1 a 0. No futebol brasileiro, o importante é conseguir as vitórias", analisou Jadson.

Além de dar confiança a Loss, a vitória é "fundamental" para o Corinthians encostar no pelotão de frente do Brasileirão. Após sete rodadas, a equipe corintiana está em sexto lugar, com 11 pontos, três a penas que o líder Flamengo.

"O campeonato está meio embolado, ninguém está conseguindo se distanciar, e o nosso objetivo é ficar nas primeiras colocações. Esse jogo (contra o Inter) era importante ter saído com pelo menos um ponto fora de casa. Agora, é fundamental nossa vitória contra o América-MG para chegar a 14 pontos e não deixar o pelotão de cima escapar", opinou o meia.

Em sua entrevista coletiva, Jadson ainda falou sobre a mudança de jogar com um centroavante, passou confiança para Mantuan, que falhou contra o Inter, e até comentou sobre a greve dos caminhoneiros no Brasil. Veja abaixo:

Como está o Mantuan?

O Mantuan já vinha fazendo bons jogos, é um menino muito bom, trabalha sério, é um bom profissional, todos gostam dele. Eu já errei na vida, todos já erraram, isso faz parte do futebol. Sei que ele ficou muito triste. Por ser um menino e ter um grande futuro, todos foram apoiá-lo, hoje também. Vamos estar do lado dele, o importante é todo mundo seguir unido. O erro faz parte. Claro que é sempre bom a gente apoiar. Para ele ir sempre tentando melhorar, ir crescendo a cada dia. Isso é um aprendizado. A vida de jogador é curta, mas tem muitos jogos. Ele vai levar como aprendizado. O Pedro Henrique teve o mesmo problema e recebeu apoio de todo o grupo.

Como vê essa mudança de esquema para o 4-2-3-1?

A gente vinha jogando no 4-2-4 porque o Carille na época colocou essa opção por jogar eu e o Rodriguinho, e as coisas acabaram dando certo. O Roger chegou, é um cara importante para o grupo dentro e fora de campo, tem bastante experiência, e é mais uma opção para o Loss. Vai depender de cada jogo. O Loss que tem que ver o que vai acontecer. Mas todos têm qualidade para ajudar a equipe.

A greve dos caminhoneiros já te afetou em algum sentido? O que acha dessa manifestação?

Acho que os caminhoneiros têm o direito de ter o protesto dele, isso faz parte, só que em algumas situações de saúde, poderiam abrir uma exceção para ajudar essas pessoas que necessitam mais. A questão da gasolina, claro que vamos diminuir o pé para economizar mais. Eu que moro em Alphaville é um pouco mais longe, mas estamos conseguindo nos adaptar. É ruim para o povo, mas é o direito deles, cada um luta pelo que acha que é o melhor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos