Ex-presidente do Barcelona entra com pedido para deixar a prisão

Preso por conta de um caso de corrupção, que envolve a Seleção Brasileira, o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell prestou depoimento nesta segunda-feira e pediu para deixar a prisão. O dirigente garantiu não vai fugir da Espanha.

Rosell é acusado de envolvimento em um esquema para lavar cerca de 15 milhões de euros (R$ 64 milhões) referentes a venda de direitos de transmissão e marketing da Seleção Brasileira. O dirigente foi executivo da Nike no Brasil.

De acordo com o advogado de Rosell, a audiência foi marcada por conta do surgimento de novos fatos. A defesa do dirigente afirmou que foi pego de surpresa, pois os registros já foram citados antes.

Com isso, Rosell aproveitou para pedir a libertação. A justiça da Espanha já havia negado um outro pedido do dirigente para deixar a prisão, na semana passada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos