Duílio diz que Corinthians não fará loucuras no mercado e explica apostas

  • Andrei Torres/ABC

    Fessin e Mateus Matias, destaques do ABC, acertaram com o Corinthians nesta temporada

    Fessin e Mateus Matias, destaques do ABC, acertaram com o Corinthians nesta temporada

Desde que votou à presidência do Corinthians na eleição do dia 3 de fevereiro, Andrés Sanchez tem repetido uma estratégia que já havia realizado no clube: apostar em vários jogadores jovens. Na visão dele, se ao menos um der certo, o investimento terá valido a pena. Foi com esse pensamento que Matheus Matias, Fessin, Bruno Xavier e Thiaguinho chegaram ao Timão. Além deles, Mosquito já tem um pré-contrato assinado e deixará o Coritiba rumo ao Corinthians no segundo semestre.

Principal responsável pelas contratações ao lado de Andrés, o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves explicou como são realizadas essas contratações, que dividem a opinião de torcedores. Nesta entrevista ao LANCE!, ele também comentou sobre a expectativa para a janela de transferências do meio do ano, a mais agitadas para os clubes europeus. Veja abaixo:

Por que essa aposta em vários jovens?

É uma ideia de futebol, tinha a necessidade pelo momento e porque a gente já fez (Duílio foi diretor adjunto na gestão de Mário Gobbi). Muitas vezes você vai atrás do jogador já formado, e o custo é outro. O clube tem que procurar promessas, não só o jogador já formado. O Corinthians tem estrutura para isso com o Cifut (Centro de Inteligência de Futebol do clube), com todos os profissionais e os softwares. Tudo isso diminui a margem de erro em contratações, tanto de jogadores consagrados quanto jovens.

São feitas por indicações de gente de fora ou de pessoas do clube?

Indicação tem todo dia, recebo "50 milhões" de mensagens por dia. Mas todos passam por análise do Cifut. Hoje eles monitoram diversos jogadores. Eles fazem a análise, daí voltam para a comissão, que vê se essas características interessam, se há interesse... Se vale a pena, começamos a acompanhar mais o jogador, temos os profissionais que viajam para acompanhar.

Tem um orçamento estipulado para gastar com esses jovens?

Não tem muito bem estipulado, porque tem muita oportunidade de mercado. Sem citar caso a caso, mas há jogadores que vieram por empréstimo, com valor fixado, outros por empréstimo com valor fixado de acordo com o rendimento. Hoje falam que o Corinthians está gastando dinheiro, mas não está. Vai gastar se o jogador realmente virar. Por isso queremos pegar o jogador antes de ser descoberto. Estamos pensando em oportunidade, não fizemos nenhum grande investimento. Essas apostas a maioria tem custo zero. A ideia é baixar a folha, reduzir despesas, é o que temos como meta. Mas não dá para fazer de um dia para o outro.

Nota da redação: Corinthians comprou Matheus Matias (contrato até 2022) e Fessin (até 2021). Thiaguinho e Bruno Xavier estão emprestados pelo Nacional até o fim do Paulistão do ano que vem, com valor de compra fixado.

Há algumas críticas principalmente por Matheus Matias e Fessin terem o mesmo empresário...

Eles são revelações e promessas. Negociamos independentemente do empresário. Sempre falam de Carlos Leite, Fernando Garcia... São empresários que trabalham bem e as promessas fecham com eles. Nada além disso. Eles são promessas, podem dar certo ou não. Vieram por isso, não pelo empresário que eles têm.

Outra crítica é que essa estratégia significa que a base está fraca.

Eu vejo pelo contrário. A base revelou jogadores e acabou ficando uma janela sem tantos destaques. No elenco profissional teve muitos jovens nos últimos anos. Tem necessidade que a base consegue nos atender e outras que temos de buscar.

Essa estratégia está sendo realizada pela falta de dinheiro?

Estamos com essa filosofia independentemente de ter dinheiro, sem fazer loucura, senão vai estourar lá na frente. Tem que reduzir custo, folha, mas não dá para fazer de um dia para o outro porque existem contrato. Mas a intenção de trazer logo esses meninos é por isso, para já ter em casa um time pronto e não ter que sair por aí fazendo loucura.

E estão acompanhando jogadores mais cascudos?

Sempre acompanhamos, mas dentro de oportunidade. Monitoramos também, além dos jovens. Oportunidades aparecem no futebol de um dia para o outro, e estamos sempre olhando. Sem fazer loucura, com os pés no chão.

O que espera da janela de transferências?

Tenho dúvida por conta da Copa do Mundo, é uma janela diferente. Não sei precisar como vai ser, se na Europa vai ser agitada ou não. O fato de ter muito jogador na Copa, não sei como vai ser a procura dos clubes por jogadores, se vão esperar o desempenho na Copa ou não... Os melhores vão estar jogando pelos países envolvidos. Tenho dúvidas se a janela vai ser ativa por conta disso. Os clubes da Europa gastam mais dinheiro nessa janela, e não sei se vão esperar a Copa .

NR: o presidente Andrés Sanchez fala em perder até três titulares na janela de transferências. O volante Maycon já está acertado com o Shakhtar Donetsk (UCR).

O Corinthians vai ser mais passivo ou agressivo?

O Corinthians vai ser mais passivo, nessa mesma filosofia, pensando em oportunidades. Se tiver alguma coisa que não seja loucura, vamos fazer. Que caiba dentro do nosso bolso. Estamos bem hoje. Tem que estar ligado com a chance de perder alguém na janela, tem que estar pronto para uma reposição, mas não é uma necessidade. Contratação vai depender de oportunidade ou de reposição.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos